terça-feira, 3 de maio de 2016

O RADIOHEAD VOLTOU, REGOZIJAI-VOS - PARTE 3



SEGUNDO TITULO: Os Radiohead já piam e soam diferentes



A banda britânica quebrou o seu jejum nas redes sociais e na Internet ao fim de dois dias com uma nova canção.
Thom Yorke, o líder da banda, num concerto em 2012 AFP/SYLVAIN THOMAS

    

Os 13 segundos revelados inicialmente eram os primeiros do novo álbum dos Radiohead. E, apesar de tão curto o excerto, prenunciavam algo de diferente. Uma guitarra acústica, dobrada por cordas em staccato sobre as quais cai um apontamento electrónico – que não revelavam aonde conduziria a canção. Deixaram rapidamente de ser novidade. Revelada a canção na sua totalidade, Burn the witch, deparamo-nos com um encontro entre a melancolia da voz de Thom Yorke, uma melodia folk e as experiências orquestrais desenvolvidas a solo ou em colaboração pelo guitarrista Johnny Greenwood.

A banda britânica quebrou o seu jejum nas redes sociais e na Internet ao fim de dois dias, publicando no Instagram, às cinco da manhã desta quarta-feira, um primeiro clipe de 15 segundos com uma animação de um pássaro a cantar. A mensagem era seguinte: os Radiohead já piam.

Poucas horas depois, chegava então o clipe de 13 segundos com o aparente excerto do novo álbum. Sugeria, através da animação, uma narrativa para a frase “queimem a bruxa”, revelada este domingo quando decidiram retirar-se da Internet e das redes sociais. Desta vez, também partilharam o clipe na página Radiohead.com, com a frase “Dead Air Space”. E depois, numa actualização que ameaça não parar, chegou a canção completa e respectivo clipe, Burn the witch.

O jejum foi assim curto e tudo parece apontar para que o desfecho seja o lançamento de um novo álbum no contexto de uma ambiciosa (mas previsível) estratégia de marketing. Durante o blackout dos Radiohead, alguns fãs receberam folhetos com o logótipo da banda e a seguinte mensagem: “Sing the song of sixpence that goes/ Burn the witch/ We know where you live” (“Canta a canção de seis cêntimos que diz/ Queima a bruxa/ Sabemos onde vives”).



Este será o nono álbum da banda, o primeiro em cinco anos, depois de King of Limbs ter sido editado em 2011. O novo álbum da banda de Thom Yorke estava previsto para Junho, segundo informações do manager Brian Message, mas o grupo costuma fazer lançamentos inesperados dos seus trabalhos, procedimento cada vez mais comum na indústria musical.

ORIGEM DO TEXTO: https://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/os-radiohead-ja-piam-e-soam-a-algo-diferente-1730845