quarta-feira, 8 de abril de 2015

4 ANOS SEM MINHA MAE

Vicent Van Gogh


Não vi minha mãe morta, também não teria coragem, alias isso nunca passou pela minha cabeça, quem quiser que sinta prazer, ou, como dizem,  uma ultima despedida, eu não, eu nunca quis ter esse mórbido prazer de ver minha mãe inerte,  nunca passou pela minha cabeça ter uma ultima despedida de minha mãe num caixão, nem mesmo doente , magra e acabada  numa cama de hospital, semi morta, talvez foi covardia, medo ou algo assim mas... não sei onde está a gloria nisso, sinceramente não sei onde está a gloria de ver sua mãe morta num caixão.. Na ultima vez que vi minha mãe, eu sabia que aquela era a ultima vez ela também pressentia. 4 anos sem minha mãe, é como se ela não tivesse ido, ainda lembro vivamente da viagem que fizemos juntos para São Luiz, ou das viagens de carro,  ou das vezes que  assistimos filmes juntos, das vezes que choramos silenciosamente assistindo certas cenas de filmes, minha mãe, assim como eu tinha,  temos a fisionomia fechada, mais somos chorões até com cena de cachorros em filmes. Sintos saudades de minha mae o tempo não passa. Sinto saudade dela viva, ainda bem que não vi minha mãe inerte, tenho ela sempre ao meu lado, viva, pois assim parece ser. E é isso que faço hoje,  cuidar carinhosamente de sua historia, de seu nome, de sua personalidade, inteligência, ENFIM  DE SEU LEGADO.

..............9 de abril de 2011...........