quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O que separa arte e pornografia quando se fala de fotos de crianças?

"Revista australiana reacende debate sobre censura à arte ao exibir na capa foto de menina nua
A imagem em si é simples. Mostra uma menina de seis anos em pose recatada, sentada sobre uma pedra diante de um fundo de penhascos brancos.
O impacto deriva do fato de que a menina está nua e de a foto ter sido usada como capa de uma das mais importantes revistas australianas de arte.
Segundo o editor da "Art Monthly", a capa deste mês é um esforço de "restaurar a dignidade" do discurso quanto aos retratos artísticos de crianças"




"Quem segue o Instagram de pais ou mães facilmente se cruza com contas onde os miúdos são mais ou menos expostos a olhares mais ou menos alheios — dependendo se a conta é pública ou privada. Wyatt Neumann é um pai como outro qualquer — com um olhar e sentido criativo mais apurados talvez, já que é director de fotografia e escritor — que partilhou as imagens que fez da filha de dois anos no Instagram. Mas o desfecho daquilo que queria ser apenas um momento simples foi diferente: o fotógrafo norte-americano foi alvo de um grupo ultraconservador que classificou as imagens como "pornográficas" e acusou o pai da criança de ser "doente". O ataque foi de tal forma vigoroso que tanto o Instagram como o Facebook chegaram a bloquear a conta de Wyatt Neumann. As fotos do norte-americano tornaram-se mediáticas e compuseram recentemente a exposição "I Feel Sorry for your Children — The Sexualization of Innocence in America", em Soho, Nova Iorque, numa mostra que relata a viagem que Wyatt fez com Stella durante 12 dias entre o Zion National Park e Nova Iorque, e onde as fotografias aparecem com uma legenda que contém comentários feitos no Instagram a essas mesmas imagens. O trabalho de Neumann desperta, mais uma vez, a interminável e inconclusiva discussão: até que ponto devemos partilhar fotografias de crianças nas redes sociais? O norte-americano quer mostrar que o problema está no olhar obsceno que muitos têm sobre o tema — e não no tema em si. "O que é preocupante é a maldição abjecta do corpo humano, a intensa e evidente sexualização das formas do corpo humano, especialmente dos corpos nus de crianças que nem sequer sentem ainda o peso da imagem corporal institucionalizada e do constrangimento que aparece na adolescência. Os meus filhos são livres, vivem sem vergonha", disse ao Huffington Post. No Instagram, o fotógrafo continua a denunciar cada bloqueio de imagem que a rede social faz e revelou agora que os convites para levar a sua exposição a outras galerias estão a aumentar: Los Angeles, Chicago, Texas e algumas cidades brasileiras estão na lista."

ORIGEM DO TEXTO: http://p3.publico.pt/cultura/livros/13430/o-que-separa-arte-e-pornografia-quando-se-fala-de-fotos-de-criancas

Observação: o relato da foto  diz respeito de algo que aconteceu em 2008, entretanto o assunto permanece atual, é certo que no caso desse post, provavelmente o senhor Wyatt Neumann esteja correto, pelo menos em termos de hipocrisia, assim como é correto afirmar que certos pais, que certas mães perderam totalmente o pudor em expor seus filhos 24 horas por dia, e se algo de errado acontece  não podemos fazer desses pais vitimas, eles são sim culpados em partes, afinal quem é que leva a internet radicalmente a serio, ou melhor, quem  ainda hoje confia cegamente na internet???