segunda-feira, 18 de agosto de 2014

ESQUEÇA O EBOLA, O MAIOR PROBLEMA NO SECULO XXI É MESMO O SUICIDIO

No Brasil http://www.cvv.org.br/  ou pelo 141


Agora a pouco li um texto que começava assim: "No Brasil, mortes por depressão crescem 705% em 16 anos O número total de suicídios teve aumento significativo: passou de 6.743 para 10.321 no mesmo período, uma média de 28 mortes por dia";

Com a morte de Robin Williams o planeta , voltou, ou melhor pela primeira vez colocamos o termo SUICIDIO em seu devido lugar, nas manchetes dos principais jornais do mundo, se falou de tudo, inclusive de como se deve abordar o tema na imprensa, na televisão, se falou em depressão, se falou que o suicídio hoje mata mais que acidentes de trânsitos em países como Inglaterra, França e dezenas de outros, se falou das causas, em depressão, em transtornos mentais e etc,   tal.

Nos últimos dias li sobre isso no LE MONDE ,  THE WALL STREET JOURNAL,  THE NEW YORK TIMES,  THE GUARDIAN, aqui no Brasil , e na Cochinchina, ou seja, pela primeira vez o tema teve o respeito, e provavelmente a seriedade que lhe é devida,  se é algo que existia era um véu de hipocrisia em relação ao assunto. As pessoas estão se suicidando todos os dias, todos os minutos, em todos os países , sobre todos os pretextos,  está mais do que na hora de deixarmos o tema em segundo plano, para colocar o suicídio como um dos grande problemas da humanidade no século XXI.

 Se se deixarmos de lado a moral, a religião e a hipocrisia , podem apostar, milhões de vidas podem ser salvas, FATO.

Já escrevi vários post sobre o termo SUICIDIO, é algo que me fascina, algo inesgotável, algo intrigante, e ao mesmo tempo tenebroso, obscuro, filosófico, e obvio um caso de saúde dos mais controversos, controverso é sempre bom lembrar, pela logica dos hipócritas-moralistas de plantão.

No fundo a única verdade que podemos falar sobre o assunto é isso: Todos os dias passamos, convivemos com   dezenas de pessoas que , pelo menos uma vez na vida já pensou em dar um fim a  sua própria vida, dessas 'dezenas' pelos menos 10% conclui a obsessão, então, todo suicida, ou potencial suicida tem salvação, tudo depende de reconhecer os sintomas, de reconhecer que todos , em algum momento de nossa vida PRECISAMOS DE AJUDA, e admitir isso, não pode ser encarado como algo ANORMAL, sob o perigo de termos uma onda de suicídio infinitamente maior com que essa que estamos vendo, tão somente porque nós não suportamos 'olhar nos olhos do nosso próximo'.