quarta-feira, 30 de julho de 2014

BRASIL VAI PRODUZIR EM LARGA ESCALA MOSQUITOS GENETICAMENTE MODIFICADOS PARA COMBATER A DENGUE



Texto originalmente publicado no portal LE MONDE, no dia 30 de julho de 2014 - http://www.lemonde.fr/planete/article/2014/07/30/le-premier-elevage-a-grande-echelle-de-moustiques-ogm-ouvre-au-bresil_4464398_3244.html


"Primeira criação em larga escala de mosquitos geneticamente modificados abriu suas portas para o Brasil , terça, 29 de julho.
 Esses insetos são usados ​​para combater a dengue, uma doença viral tropical que pode ser fatal em sua forma hemorrágica.

Explicações sobre o nosso blog Eco (eis): Brasil vai liberar milhões de mosquitos geneticamente modificados contra a dengue(http://www.lemonde.fr/planete/article/2014/07/30/le-premier-elevage-a-grande-echelle-de-moustiques-ogm-ouvre-au-bresil_4464398_3244.html)

  A fábrica instalada mosquitos transgênicos em Campinas (cem quilômetros de São Paulo) tem a capacidade de produzir 550 mil insetos por semana. Sua produção pode chegar a até 10 milhões de mosquitos por mês selons os media brasileiros.

  Esses mosquitos soltos na natureza em uma quantidade duas vezes maior que os mosquitos não-transgênicas, atrair as fêmeas para copular , mas seus descendentes não atingem a idade adulta, o que irá reduzir a população de Aedes aegypti, o vetor de doença.

Marketing é AINDA NÃO ADQUIRIDO

  A tecnologia foi desenvolvida em 2002 no Reino Unido e é a empresa britânica Oxitec que abriu terça-feira desta planta em Campinas. Ela planejava liberar milhões desses mosquitos ao redor da cidade de Jacobina (BA) para realização de novos testes sobre a sua eficácia. A prática tem sido repetidamente criticado por ONGs . Os testes começaram em 2011, em Juazeiro, no mesmo estado, no nordeste do Brasil, no entanto, mostrou uma redução de mais de 80% da população de mosquitos selvagens. Ordens semelhantes de magnitude foram observados em operações semelhantes nas Ilhas Cayman e Malásia .

Leia também: "a relutância dos grupos ambientais são incompreensíveis"(http://www.lemonde.fr/planete/article/2014/04/19/bresil-le-transmoustique_4404223_3244.html)

  A Agência de Vigilância em Saúde Pública do Brasil (Anvisa) ainda dar a luz verde para a comercialização desses mosquitos comunidades brasileiras.

  Oxitec pode, então, passar contratos com o governo para vender seus mosquitos, e os serviços que vão com ele. De acordo com a empresa britânica, uma cidade de 50 000 habitantes vai passar fev-mai milhões de reais (entre 670 mil a 1,6 milhões de euros) por ano para benefício deste método e um milhão de reais (US $ 335 mil ) nos anos seguintes para manter a população de insetos transgênicos.

Brasil vai se tornar o primeiro país a aprovar o uso geral do Aedes aegypti transgênico para combater a dengue. Mais afetados pela dengue desde 2000, com sete milhões de casos relatados países, o Brasil viu cerca de 800 pessoas morrem de dengue nos últimos cinco anos.  "