quinta-feira, 13 de março de 2014

SERÁ ALUIZIO MARANHÃO UM DÉBIL MENTAL?



Criticar o jornal O GLOBO morando no Rio, é o mesmo que criticar Jesus morando no Vaticano, ninguém leva a sério, entretanto como este blog é extremamente ridículo tanto em termos de conteúdo como ortograficamente falando, ou seja não é um blog serio, apenas razoavelmente inconveniente, vou em frente, e dane-se o resto, preocupado estaria se não pudesse, de alguma aforma desabafar sobre coisas absurdas que sou obrigado a ler e a ouvir, vamos lá:

Pois bem, segundo este mesmo jornal o responsável pela OPINIÃO  é o nobre ALUI ZIO MARANHÃO, acho mesmo que já escrevi sobre este sujeito aqui, ok, na edição da ultima sexta-feira dia 7 de março de 2014, estava escrita lá, a seguinte lorota:

"OPINIÃO - Oportunismo - Com visíveis impressões digitais do PR, partido do ex-governador GAROTINHO, o movimento de garis do Rio deflagrado no carnaval resvala do terreno da luta sindical para o campo do oportunismo politico.

O que não só lhe retira a legitimidade como suposta ação por melhores salários, como contamina o movimento de má-fé, de desrespeito à cidade, a seus moradores e aos que a visitam."

Lendo essa porcaria, fica-se com a nítida impressão que o tal ALUÍZIO MARANHÃO ou é um débil mental, ou a sociedade carioca é retardada, senão vejamos:

- Tudo que acontece de anormal hoje na cidade segundo o jornal O GLOBO, ou é culpa do PSOL ou do PR, para isso basta qualquer idiota vim a publico declarar que isso ou aquilo tem conotação politica e coisa e tal. Na ocasião da morte do cinegrafista da BAND foi a mesmíssima coisa, só que naquela ocasião, o jornal extrapolou, foi alvo de inúmeras criticas, até de seus funcionais como Caetano e etc.

- O jornal tá perdendo a alma do verdadeiro jornalismo, não apura se determinada versão tem algum tipo de fundamento ou não. Nesse caso das greves dos garis se chegou a publicar que uma minoria tinha aderido a greve , enquanto toda a cidade sabia literalmente que mais de 80% dos garis estavam de braços cruzados, isso é fato, obvio, todos viram, como se não bastassem jogou a sociedade contra essa greve, que no entender de todos era legitima, e para fechar o caixão, só depois de 1 semana de greve que foram procurar o maior responsável e consequentemente o maior sacripanta do Brasil o tal prefeitinho coca-cola. Hoje após o fim da greve, ficou constatado que o JORNAL 'O GLOBO', só tem serventia mesmo para pegar merda de cachorro no chão, tamanha os absurdos que esse tal  ALUIZIO MARANHçÃO publica na tal OPINIÃO do jornal, aliás o jornal alem de pegar merda de cachorro serve também para ludibriar gringos, como por exemplo alugar um apartamento que não vale 500, por 4 000 reais mensais.Antes que seja tarde, se fosse aqui publicar a quantidade de OPINIÃO do jornal O GLOBO totalmente sem sentido iria ter que passar o resto da vida, tamanha a quantidade de bravata, lorota que eles publicam coisas simplesmente INACREDITÁVEL de um jornal que se tem como um dos mais importante da ilha.

Anos atrás eu tinha prometido não escrever mais sobre essa merda de jornal, hoje volto atrás, tamanhas as idiotices, tamanha a facilidade que eles teimam sistematicamente em fazer todos nós de otários, e tem mais, aqui no RIO não temos saida, com o fechado literal do 'JORNAL DO BRASIL' o que nos resta??? Sim nos resta essa marda de cachorro, e preparem -se de agora em diante prometo pelo menos uma vez por semana, destilar meu veneno escrevendo um post com nome e sobrenome de cada sacripanta.

É revoltante, quando o principal jornal de uma cidade faz um péssimo jornalismo ou por, má fé, incompetência ou mesmo por preguiça, quando isso acontece toda uma rede de informação que tem tal jornal como serio é levado a incorrer no mesmo erro, principalmente quando tal OPINIÃO de jornal, é por incrível que pareça em pleno seculo XXI , tida ainda como incontestável, como digna de relevância.

Nesse caso especifico do jornal  O GLOBO  a tal opinião é do ALUIZIO MARANHÃO e parceiros, ninguém fala o nome do sujeito pois quem assina no fim das conta é O GLOBO, até parece que as instituições não são formadas por homens e sim por fantasmas, aliás a recusa do jornal em  ser humilde, a ter uma autocritica é as vezes hilario, como ficou visto no caso do cinegrafista ada BAND. LAMENTÁVEL, bem que o RIO DE JANEIRO algo melhor.