quarta-feira, 5 de junho de 2013

BIOGRAFIA HUMANA (IAN CURTIS E ALBERT CAMUS) PARTE 3

IAN CURTIS - PARTE 2


Esta é uma das minhas preferidas, a batida forte, o ritmo frenético, a musica, e por fim a letra são algo tão diferentes, que ainda temos o IAN CURTIS cantando a musica numa tristeza, num desanimo que aparentemente parece não ter fim. Alias nenhuma tristeza quando se inicia não tem fim, dai, que por  mais inteligente, por mais integro, por mais honesto, por mais virtuoso ou moralista que essa pessoa seja, não tem jeito, essa tristeza ira se sobrepor sobre tudo que ela faça, que ela pensa, que ela desenvolve , e o que ela cria.É  contagioso, no caso das letras de CURTIS isto está bem retratado, são letras lindas, suntuosas, e melancolicamente deliciosas de se ouvir , pensar e curtir, aqui no Brasil o nosso Renato Russo mostrou bem esse lado, quanto mais depressivo ele estava mais letras sublimes ele escrevia.






O Amor Vai Nos Dilacerar
Quando a rotina corrói duramente
E as ambições são pequenas
E o ressentimento voa alto
Mas as emoções não crescerão
 E vamos mudando nossos caminhos
Pegando estradas diferentes
 Então, o amor, o amor vai nos dilacerar, novamente
O amor, o amor vai nos dilacerar, novamente
 Por que o quarto está tão frio?
 Você se virou para o seu lado
Será que só chego na hora errada?
Nosso respeito se acaba rapidamente
Mas ainda há esta atração
 Que mantivemos ao longo de nossas vidas
 Mas o amor, o amor vai nos dilacerar, novamente
 O amor, o amor vai nos dilacerar, novamente
 Você chora no seu sono
Todos os meus fracassos expostos
E há um gosto em minha boca
Enquanto o desespero toma conta
Simplesmente como algo tão bom
Apenas não pode funcionar mais
 Mas o amor, o amor vai nos dilacerar, novamente O amor, o amor vai nos dilacerar, novamente O amor, o amor vai nos dilacerar, novamente O amor, o amor vai nos dilacerar, novamente