terça-feira, 4 de junho de 2013

BIOGRAFIA HUMANA (IAN CURTIS E ALBERT CAMUS) PARTE 2



ALBERT CAMUS - PARTE 1

Abordarei aqui 4 obras de CAMUS: - NÚPCIAS, O VERÃO,  O ESTRANGEIRO. A PESTE. e A QUEDA, dito isso vamos em frente.

Se reunirmos 5 pessoas que acabaram de ler O ESTRANGEIRO (nos dias de hoje), podem ter certeza, serão raros os pontos em comum, o normal é que haja uma opinião  diferente em cada individuo, em cada leitor, para mim , ficou a sensação do indiferente, de um personagem que dentro de seu mundinho existencial, é um ser totalmente refém de sua própria indiferença perante o mundo, ao outro e a si mesmo. Não se trata bem de egocentrismo, talvez seja apenas uma questão de VIVER sem se apegar demasiado a questão hipócrita, a questão DO SER. A questão de VIVER para si, não para o outro, no sentido de que a liberdade só diz respeito ao próprio individuo, no fundo é isso, cada um é livre, é feliz a sua maneira, ainda que geralmente não admitamos isso, ou seja ao não admitir essa evidencia estamos tentando manipular isso em torno do TODO e não do UNO, que é no final da contas o que de fato faz com que,  a hipocrisia da FELICIDADE, LIBERDADE para todos se perpetuem, numa busca sem fim.


Independente da razão, da religião, costumes, virtude e ética cada ser tem sua própria liberdade, sua própria felicidade, ainda que as vezes o sentido PRISÃO da vida aparenta ser INSUSTENTAVEL para alguns.

No livro VIVER É ISSO, é, apesar dos outros, das aparências, uma simples questão de impor sua liberdade, sua felicidade perante sua própria vida.

CONTINUA AMANHA

O ESTRANGEIRO é considerado um dos livros mais POP de ALBERT CAMUS, com direito inclusive a uma, não tão bela assim, musica do THE CURE:
(*O TÍTULO DA MÚSICA FOI ALTERADA DE KILLING AN ARAB PARA KILLING ANOTHER PELA BANDA PARA NÃO SERVIR DE INCITAÇÃO PARA UMA POSSÍVEL VIOLÊNCIA ANTI-ISLAMISTA. MÚSICA/COMPOSIÇÃO INSPIRADA NO LIVRO O ESTRANGEIRO DO ESCRITOR FRANCO ARGELINO ALBERT CAMUS (1913 - 1960),RETRATANDO A SEQUÊNCIA CHAVE DO LIVRO,ONDE UM FRANCÊS MATA UM ARGELINO NA PRAIA SOB O SOL ESCALDANTE,DAI O TÍTULO KILLING AN ARAB.)

Matando Um Árabe

 Parado na praia
 Com uma arma em minha mão
Olhando fixamente para o mar
Olhando fixamente para a areia
Olhando fixamente para o cano
Do árabe no chão
Vejo sua boca aberta
Mas não escuto nenhum som
 Eu estou vivo
Eu estou morto
 Eu sou um estrangeiro
 Matando um árabe
 Eu posso voltar atrás
 Ou eu posso abrir fogo com a arma
 Olhando fixamente para o céu
Olhando fixamente para o sol
Qualquer escolha que eu faça
 Tem a mesma importância
 Absolutamente nenhuma
 Eu estou vivo
Eu estou morto
 Eu sou um estrangeiro
Matando um árabe
 Senti a arma disparar
Acalmando minha mão
 Olhando fixamente para o mar
Olhando fixamente para a areia
 Olhando fixamente para eu mesmo
 Refletindo nos olhos
O homem morto na praia
 O homem morto na praia
 Eu estou vivo
Eu estou morto
 Eu sou um estrangeiro
Matando um árabe