terça-feira, 4 de junho de 2013

BIOGRAFIA HUMANA (IAN CURTIS E ALBERT CAMUS) PARTE 1



IAN CURTIS

Só existem 2 tipos de músicos letristas: OS ESCRITORES, são raros, são aqueles que escrevem letras sublimes, letras que nos fazem ir além do simples som da musica, letras que tem algo plausível em cima da questão humana, letras que dizem algo de concreto, que tem um sentimento além da falacia que normalmente denominamos. Bom o segundo grupo, são simplesmente a MAIORIA, o resto, são os OUTROS, cuja única relevância é a propagação da musica, da batida, do som em torno de si mesma. Logico que a musica instrumental e clássica, não se mistura com estes OUTROS, são de uma outra esfera, de um outro UNIVERSO.

IAN CURTIS é do primeiro grupo, era um musico escritor , suas letras tinha algo gostoso, soturno, melancólico e de uma beleza harmônica indescritível.

Algumas frases, são de uma poesia, maestria que tem o poder de tirar qualquer SER do conforto-planfetista-existencial:


Cerimônia

Por isso os acontecimentos me deixam nervoso,
Definem tudo, uma história diferente,
Observe para quem as engrenagens estão girando,
Girando de novo, girando pro futuro dessa vez,
Tudo o que ela pede é força para me segurar,
E, então, a mesma velha história,
As palavras vão revirar o passado, ah, tão rápido,
Primeiro revirá-lo e, nos direcionar pra frente dessa vez.

Oh, eu arrebentarei a todos, sem demonstrar misericórdia,
Deus sabe, tem de ser dessa vez,
Assistindo-a, as coisas que ela disse,
Todas as vezes que ela chorou,
Tão frágil para acordar desta vez.

Oh, eu arrebentarei a todos, sem demonstrar misericórdia,
Deus sabe, tem de ser dessa vez,
Avenidas decoradas com árvores,
Me imagine e então comece a observar,
observando pra sempre,
observando o amor crescer, pra sempre,
me deixando saber, pra sempre.