segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A MORAL NO SECULO XXI - PARTE 5



Criticar, debochar, ridicularizar, menosprezar, a MORAL, o excesso de moralismo vigente, é mesmo coisa para quem não tem absolutamente o que fazer (como eu, por ex.,) vilipendiar algo que todos se orgulham, que todos tem, que todos usufruem direta e indiretamente não é de bom tom, mesmo sabendo do grotesco que está MORAL está inserida, mesmo consciente do MORALISMO piega que o SER se impõem, e expõem, ENTRETANTO, como estamos no seculo 21, ainda no segunda década, é de se esperar que pelo menos surja no decorrer das décadas desse seculo um novo tipo de Moral, de MORALIDADE, de MORALISMO, resumindo: de percepção, uma MORAL que transcende a própria filosofia MORAL , moralista atual, um nascer, um proclamar, um conceito de MORAL onde se respeita a cidadania, o cidadão, independente   de nossa  visão egocêntrica do mundo, algo sem agressão, sem fanatismo, sem excesso, sem paranoia individualista, sem imposição disso ou daquilo, sem escorregar enfim, para o INTOLERANTISMO.

 No fim a tendencia é exatamente essa, os COSTUMES deixará de ser a base matriz da MORAL, os COSTUMES, a tradição, a linhagem e coisa e tal, tudo isso será apenas um fator 'PASSADO', o homem do seculo XXI, não será movido pela imposição desse ou daquele COSTUME, seu MOTOR será seu livre arbítrio , ele sera suficientemente educado/informado para não se deixar influenciar por um tipo de COSTUME medieval, onde a principal finalidade é travar o livre pensamente, a livre iniciativa, um mundo sem costumes é afinal de contas um mundo sem imposições ideológicas , sem virtudes masoquistas, sem moralismo hipócritas, um mundo sem hipocrisias por si só seria um mundo utópico, vamos porém lutar por esta utopia, um mundo sem hipocrisia

HÁ DE NASCER UMA NOVA MORAL no seculo 21, custe o que custar, VEREMOS. Há de existir algum LEGADO POSITIVO nesse seculo, pelo menos que seja esse.