quinta-feira, 1 de novembro de 2012

A MORAL NO SECULO 21 - PARTE 4



Como se vê o moralismo 'escroto' desse limiar de seculo é uma praga, ou pior uma PRISÃO, estamos presos ao nosso MORALISMO, a nossa propensa covardia existencial, a nossa hipocrisia sem fim e sem limites,  presos ao nosso conceito de verdadeiro, de verdade. Este moralismo que todos estão inseridos, realça-se, é avassalador, não deixa brechas  para o livre arbítrio, para liberdade, para o livre ou mesmo  para o anarquismo tão necessário para a própria evolução humana, tão necessária em um mundo cada vez mais uniforme e individualista.

As pessoas sem perceber abdicam de viver plenamente, de viver, de ter uma liberdade de pensamento, liberdade de expressão, liberdade de pensar, de martelar, sem nenhum tipo de imposição doutrinaria ou algo do tipo, tudo isso em pró de uma MORALIDADE NOJENTA, que todos fingem seguir, que todos fingem acreditar, como se fosse uma dessas leis idiotas que ninguém leva a sério, mas, só por ser uma LEI, ninguém ousa criticar, comentar, ridicularizar, todos se silenciam, num MAR DE HIPOCRISIA SEM FIM. O individuo em pró de uma suposta PAZ DE ESPIRITO se acovarda, prefere abonar ou se silenciar diante da INTOLERÂNCIA DA MORALIDADE, uma tipo de MORAL que exclui a si mesma, exclui o próprio individuo, que maltrata a essência da personalidade UNO de cada ser, onde alguns sofrem tão somente por ter nascido em pleno seculo XXI, este sim aparentemente o SECULO QUE TRANSMITE  LIBERDADE, QUE PROPAGA, QUE ABONA TUDO QUE É DIFERENTE QUE ´É EXCÊNTRICO, bizarro tudo que seja LIVRE, mais que, intimamente apesar das aparências não aceita a si MESMA, não aceita esta LIBERDADE, não admite o ganho dos anos a evolução das décadas passadas. Ganhamos em ousadia, mais a MENTALIDADE  na realidade não evoluiu do mesmo jeito, continuamos com a MENTALIDADE HIPÓCRITA, é um entrave ao seculo, uma MORAL CONTRADITORIA, bem de acordo alias com os famosos sentimentos honestos de cada um, como se nossa essência animal tivesse algo de honesto , de moral, ou de santa..

CONTINUA AMANHA.