domingo, 1 de julho de 2012

EU AMO A INGLATERRA - PARTE 2



Até concordo que de fato não sou um brasileiro 'normal', do contrario declararia amor eterno por Miami, New York, Los Angeles ou qualquer outro vilarejo que pertença a sede central de nosso reino. Mais eu não, prefiro declarar amor a INGLATERRA, não por ser a terra de rainha, príncipes, princesas e outras genuidade tipicamente britânicas, meu amor é algo platônico, prefiro amor sem ter nenhum tipo de contato físico, de dependência fisica ou psicologica..

Amor a INGLATERRA por ser uma terra de MENTES BRILHANTES , uma região que a cada ano assistimos florescer uma legião de boas noticias, de novidades, de minusculas revoluções, isso se observa, e não é de hoje, vem de seculos, na musica, na literatura, no capitalismo, na moda, moeda, na culinária (pensando bem, esquece a culinária), na engenharia, no esporte etc e tal, resumindo, é lá que está a salvação do mundo, é lá que sempre surge algo novo, algo que cada vez adia o fim do mundo, de um mundo cada vez mais mediócre, repetitivo e monótono. Não me interessa, a magnifica tecnologia que a cada dia surge do nosso reino, dos EUA, disso eu quero distancia. Meu interesse é por países que priorize o que temos de mais precioso, a capacidade individual que temos de monopolizar atenção em pró de nosso talento, nosso dom, a capacidade do individuo em fugir da mediocridade vigente, de priorizar o que temos de mais complexo e magnifico, nossa mente. Os ingleses tem algo que me fascina, eles criam, eles fogem do famoso 'copia e cola' tão em moda no nosso mudinho globalizado de ser, os ingleses são gênios porque tem a ridícula iniciativa de ser um tipico 'ser humano', um ser que sabe de sua capacidade como individuo, e eles usam isso de uma maneira que não se encontra em lugar nenhum fora do Reino Unido.

CONTINUA AMANHA