domingo, 17 de junho de 2012

BANALIDADES DA SOCIEDADE



É certo que não vivemos em sociedade por livre escolha, vivemos por necessidade, assim como é certo que só suportamos o fedor das aglomerações, porque ela também suporta silenciosamente o nosso mau hálito, se não for assim, aos trancos e barrancos a boa convivência sobe o telhado, e aí, para terra de ninguém , é logo ali. O legal de se viver em sociedade  é  que a própria convivência impõem um estilo de vida totalmente diferente do que normalmente somos, pois  somos obrigados a ser educado mais por imposição , do que propriamente por vontade própria. Ser sociável tem suas vantagens, como por exemplo, evitar que saímos por aí, matando um porco, digo uma pessoa, toda vez que nosso instinto animal nos faz pensar ou melhor nos forçar a não pensar, ou então em como é saudável cantar a mulher do nosso melhor amigo. A sociedade tem sua peculiaridade, assim como tem suas chatices,como por exemplo, somos obrigado a comprar um apartamento sem saber que tipo de individuo iremos conviver como vizinho, muitas vezes pelo restos de nossas longas, digo breve vida. Isso gera um conflito, naturalmente, somos  praticamente obrigados a  tratar o vizinho bem, e assim fazer a politica da boa vizinhança ou evitar de dá um simples bom dia, e consequentemente evitar que o sujeito no futuro apareça na nossa porta as 7 da manha pedindo um pó de café, ou pior um pouquinho de açúcar para o café, coisas do tipo.

A pior sociedade é a que impera nas cidades pequenas, o chamado interior, lá ninguém conhece o termo visita inconveniente, visita-se às pessoas a qualquer hora do dia, ou qualquer dia da semana, sem aviso prévio, nem nada, é como se nossa casa estivesse constantemente disponível ao publico, e vá ficar de cara feia.

A sociedade foi uma bonita maneira de colocar um cabresto no homem, bem sucedida é bom dizer. Só assim ele se socializou , se tornou um pouco amável, sociável, ainda que as vezes dê patada.