quarta-feira, 16 de maio de 2012

O COMPORTAMENTO 'PORTUGUÊS' DA REVISTA VEJA

Não comprei, não li, apenas vi a capa, essa CAPA, da REVISTA VEJA esta semana, e dai, o que há de novo? NADA, capas semelhantes  literalmente igual a esta a própria revista já publicou dezenas. A REVISTA VEJA é boa, infinitamente superior a ÉPOCA e aquela outra, qualquer mesmo o nome??? o problema da VEJA se resume a um único calvário, seu idioma , sua publicação é em português, é lida por brasileiros. Não vou mentir, eu mesmo já fui assinante da revista, já tive inclusive meu nome publicado em uma edição da revista. então é isso, a revista é interessante, é o que temos, apesar de ser apenas mais uma publicação em PORTUGUÊS, a questão é: quem  hoje no dito mundo globalizado leva a sério algo escrito em PORTUGUÊS, exceto alguns poucos brasileiros e português letrados, de resto mais ninguém. A capa dessa semana, é uma tipica PIADA DA REVISTA PAULISTA , da FAMÍLIA CIVITA, VEJA como todo o resto da imprensa local, não tem AUTOCRITICA, então o que acontece, sempre que alguem critica a imprensa ou algo parecido, a imprensa vem com aquela insuportavel ladainha, de que criticar a imprensa é um perigo para a democracia, é um retrocesso e coisa e tal. Até entendo que devido ao fato de que nossa democracia ser recente, é normal, alguns terem um comportamento paranóico. Não podemos esquecer, que a imprensa é uma instituição como outra qualquer,IMPORTANTE, mais apta a cometer erros, arbitrariedades, e etc , como qualquer outra, ela não está acima da verdade, da ética, da moral e dos bons costume ou... como queiram chamar  qualquer outra definição elitista do gênero.

Acreditem, mais pelo menos no BRASIL , a melhor coisa que aconteceu em nossa democracia, em nossa imprensa, em nossa mídia nos últimos 10 anos, foi justamente o crescimento da REDE RECORD,(não podemos esquecer, da REVISTA CARTA CAPITAL, está sim é a verdadeira demolidora da dita FAMÍLIA MARINHO e CIVITA, está sim á a REVISTA dos não hipócritas) ao se posicionar radicalmente contra a FAMÍLIA MARINHO e a família CIVITA, a REDE RECORD fortalece e amplia o conceito de democracia, e mesmo de liberdade de expressão e de imprensa. Quanto maior for o embate, a diferença, maior será a pluralidade de opiniões, o pluralismo de ideias, mais debate teremos, não podemos viver em um pais onde a imprensa não tem autocritica, onde ela sempre tem razão, onde ela é intocável, onde ela se sente acima de tudo e de todos, isto não é apenas utópico, é PATÉTICO.. A LIBERDADE DE IMPRENSA SÓ TEM RELEVÂNCIA SE FOR PARA TODOS E NÃO APENAS PARA UM DETERMINADO GRUPINHO de meia duzia de gatos pingados, que se acham dono do mundo, e que mundo, aliás qual o mundo que esta corja de intelectuais pensam que vivem, o mundo dos portugueses, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

A liberdade de impressa de expressão não estão ameaçados, isso tudo é balela, é ridículo, o que se vê a cada dia é o FORTALECIMENTO desse processo. Esse ano por exemplo 2012, o grupo FOX chegou, o GRUPO BANDEIRANTES está investindo em novas mídias, em novos conteúdos, o mesmo faz o grupo ESTADÃO, ou seja, mais empresas estão investindo e consolidando todo o processo que envolve a LIBERDADE DE IMPRENSA. É preciso que tenha PLURALISMO NO MEIO.

Muita gente, LEIA-SE a  própria imprensa, tem um ódio mortal, uma indiferença abissal em tudo que vem do GRUPO RECORD, (a  REVISTA VEJA, adora debochar de tudo que vem da emissora,a questão é: a REDE Record é a emissora dos bispos, é, tudo bem , a REVISTA VEJA é a revista dos BANDIDOS, É. Se  esta corja ,  amigos íntimos de bicheiros, assassinos e bandidos ,se eles  não são BANDIDOS são o que então , ? JORNALISTAS??)porem, uma imprensa que não tem autocritica, que não tem pluralismo, diversidade de opiniões, que não ceita criticas, vai continuar pequena, e se sua língua, seu idioma for  o PORTUGUÊS pior ainda. Quanto mais Redes Records o Brasil tiver, mais democracia ele será, mais liberdade a própria imprensa terá, TUDO ISTO É OBVIO, só não é obvio que isso seja dito por um blogueiro analfabeto. Afinal se não for este , quem será, em um pais cada vez  mais covarde, passivo , omisso...