domingo, 15 de abril de 2012

A ESQUIZOFRENIA E O CIGARRO



Todo mundo sabe que o uso prolongado de drogas como cocaína, crack, heroína ou mesmo a 'saudavel' maconha, leva invariavelmente o sujeito a ter num futuro não muito distante algum tipo de distúrbio mental. O que me admira é que a medicina tenha demorado tantas décadas para se chegar a mesma conclusão em relação ao cigarro, que é na minha modesta opinião infinitamente pior do que a maconha. No mês passado um estudo publicado pela equipe do HOSPITAL UNIVERSITARIO DE PSIQUIATRIA , em ZURIQUE, Suíça , na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (pnas)(leia a integra no final com tradução google de ser) chegou finalmente a conclusão que o CIGARRO  aumenta  as chances do fumante adquirir distúrbios mentais como a ESQUIZOFRENIA. "A pesquisa constatou que o tabagismo altera o impacto do gene TCF4 ligado ao desenvolvimento da esquizofrenia, na filtragem de estímulos acústicos. Da mesma maneira, o cigarro pode se associar com esse gene para ativar doenças como a esquizofrenia no fumante".

Para muitos esta conclusão, este estudo pode parecer no minimo inverossímil, de fato pode, mais não é: Minha mãe fumou por mais de 30 anos consecutivos, e apesar de não ter nenhum parente que tenha tido tal doença, ela desenvolveu a esquizofrenia quando tinha passado dos 50 anos, nada que lhe impedisse de ter um comportamento normal, uma vida normal, uma vez que a ESQUIZOFRENIA não é, apesar do propagado pelo dito popular, sinonimo de louco, de doido, a esquizofrenia é uma doença qualquer, o esquizofrenico é um doente qualquer, que ao tomar medicamentos tudo é revertido em pró de seu bem estar, de uma vida normal. Segunda-feira passada dia 9 de abril completou 1 ano que minha mãe partiu. Por uma desgraça do destino ela foi vitima de dois males causados pelo uso continuo de cigarros, a esquizofrenia que lhe deixou refém de medicamentos e o mais avassalador de todos os males em relação ao fumo, ou melhor, um dos mais avassalador, já que o cigarro causa entres outras males o câncer e etc e tal  -  A  ENFISEMA PULMONAR(- http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?179) - OPINE NO TWITTER : https://twitter.com/#!/LUIZALVESPEREI1)

 "Polimorfismos esquizofrenia de risco no gene TCF4 interagir com o fumo na modulação da gating auditivo sensorial

+ Author Affiliations
  1. um Pharmacopsychology Experimental e Clínica, Clínica de Transtornos Afetivos e Psiquiatria Geral, Hospital Universitário de Psiquiatria Zurique, 8032 Zurique, Suíça;
  2. b Departamento de Psiquiatria e Psicoterapia da Universidade de Bonn, 53105 Bonn, na Alemanha;
  3. c Departamento de Psiquiatria da Universidade Heinrich-Heine de Düsseldorf, 40629 Düsseldorf, Alemanha;
  4. d Instituto de Neurociências e Medicina, Centro de Pesquisa Helmholtz Juelich, 52428 Jülich, na Alemanha;
  5. e Departamento de Psiquiatria da Universidade Johannes Gutenberg de Mainz, 55131 Mainz, Alemanha;
  6. f Instituto de Informática Médica e Estatística, Universidade Christian-Albrechts de Kiel, 24105 Kiel, Alemanha;
  7. g Departamento de Psiquiatria e Psicoterapia, Rheinisch-Westfälische Technische Hochschule Aachen University, 52062 Aachen, Alemanha;
  8. h Instituto de Biometria Médica, Informática e Epidemiologia da Universidade de Bonn, 53105 Bonn, na Alemanha;
  9. i Departamento de Psiquiatria da Universidade Friedrich-Alexander Erlangen-Nuernberg, 91054 Erlangen, Alemanha;
  10. j Departamento de comportamento aditivo e Medicina Addictive, Instituto Central de Saúde Mental, 68159 Mannheim, Alemanha;
  11. k Departamento de Psiquiatria, Hospital Universitário Charité, Campus Mitte, 10117 Berlin, Alemanha;
  12. l Centro Alemão para doenças neurodegenerativas, 53105 Bonn, na Alemanha, e
  13. m Colónia Centro de Genômica, Universidade de Colónia, 50931 Colónia, Alemanha
  1. Editado por Leslie Lars Iversen, da Universidade de Oxford, Oxford, Reino Unido, e aprovado 17 de fevereiro de 2012 (recebido para revisão 03 de novembro de 2011)

Abstrato

Vários polimorfismos do fator de transcrição 4 (TCF4) foram mostrados para aumentar o risco para a esquizofrenia, particularmente TCF4 rs9960767. Este polimorfismo está associado com gating sensório prejudicada medido por inibição da prepulse um endofenótipo estabelecido de esquizofrenia. Por isso, investigou se TCF4 polimorfismos também afetam outra endofenótipo proposta de esquizofrenia, ou seja, gating sensorial avaliado por P50 supressão do potencial evocado auditivo. Embora sensório propagação e gating sensorial não são idênticos, dados recentes sugerem que eles compartilham fundamentos genéticos. Em um estudo multicêntrico de seis instituições acadêmicas em toda a Alemanha, foi aplicado um auditório paradigma de supressão P50 a 1.821 indivíduos (1.023 não fumantes, 798 fumantes), selecionados aleatoriamente da população em geral. As amostras foram genotipados para 21 polimorfismos TCF4. Dado que o fumo é altamente prevalente na esquizofrenia e afeta gating sensorial, que também avaliou o comportamento de fumar, as concentrações plasmáticas de cotinina, concentração de monóxido de carbono, eo Teste de Fagerström (FTND). P50 supressão foi significativamente reduzido em portadores de esquizofrenia alelos de risco dos polimorfismos rs9960767 TCF4 e rs10401120rs e rs17597926 e 17512836 (P <,0002-,00005). Estes efeitos de genes foram modulados por comportamento de fumar, como indicado pelas interações significativas de TCF4 genótipo e tabagismo; fumantes pesados ​​(FTND escore ≥ 4) mostraram efeitos mais fortes do gene P50 em supressão de fumantes leves e não fumantes. Nossa descoberta sugere que gating sensorial é modulada por uma interação de TCF4 genótipo com o tabagismo, e ambos os fatores podem desempenhar um papel nos déficits informações iniciais de processamento também na esquizofrenia. Consequentemente, considerando o comportamento de fumar pode facilitar a busca por fatores genéticos de risco para esquizofrenia."(http://translate.googleusercontent.com/translate_c?hl=pt-BR&prev=/search%3Fq%3DSchizophrenia%2Brisk%2Bpolymorphisms%2Bin%2Bthe%2BTCF4%2Bgene%2Binteract%2Bwith%2Bsmoking%2Bin%2Bthe%2Bmodulation%2Bof%2Bauditory%2Bsensory%2Bgating%26hl%3Dpt-BR%26biw%3D1024%26bih%3D638%26prmd%3Dimvns&rurl=translate.google.com.br&sl=en&twu=1&u=http://www.pnas.org/content/early/2012/03/20/1118051109.abstract&usg=ALkJrhhypK9cbiFq4_W7_SGQI_YKNA7PiQ)