FOTO DO DIA: As melhores de 2014:Três rãs se agarram comicamente a um ramo em Bornéu, na Indonésia
Fotografia: Harfian Herdi / Mídia Tambor Mundial

domingo, 18 de março de 2012

ESPELHO, A MAIOR INVENÇÃO DA HUMANIDADE


Tudo bem,  a natureza ensina que a "superfície tranquila e transparente das aguas" também é um espelho. O espelho que me refiro, que considero de longe a maior invenção, criação da humanidade é "a superfície brilhante e polida, que reflete os raios solares e a imagem dos objetos", e dessa genial "lamina de vidro ou cristal para as pessoas se verem" que me refiro. o espelho é algo magnifico, fantástico, chega a ser aterrorizante diante de tanta nitidez, tanta perfeição.

Qual o cume da humilhação humana? Ele, o ESPELHO, o espelho humilha tanto o ser humano que alguns simplesmente não resistem, não suportam seu reflexo, e terminam por suicidar-se. O espelho tem uma força avassaladora, diabólica diria, nenhum ser até hoje foi capaz de fugir de sua verdade, de sua nua e crua realidade. No ESPELHO não existem hipocrisia, mentira, traição, é só ele e nós, o reflexo perfeito de um ser imperfeito. Somente o ESPELHO seria capaz de mostrar o quanto somos complexado com nosso próprio EU, nossa própria imagem, aparência assim dizer. Diante do ESPELHO, nós mesmos nos condenamos, nós mesmos fazemos justiça.  O ESPELHO é implacável com todos, em qual época, em qualquer idade. O ESPELHO é o senhor da razão. Algumas pessoas temem tanto o ESPELHO, que se recusam a ficar mais do que 2 segundos diante de um, por que será??? O ESPELHO mostra o que somos, não o que pensamos que somos. QUE MARAVILHA DE INVENÇÃO.

Tá, tá, tá, tudo bem, sempre tem um gaiato, ou gaiata provavelmente, para dizer, que sim, ela ama o espelho, ela adora ficar horas e mais horas de frente do espelho, uma verdadeira deusa da mitologia grega. Ok, só não podemos esquecer de algo essencial neste contexto, toda esta adoração é momentânea, mais cedo ou mais tarde o TEMPO mostrará, sua verdadeira essência, sua verdadeira imagem, e quando digo o TEMPO, é assim: num estalar de dedos.