domingo, 15 de janeiro de 2012

MINHA COLERA É DIALETICA

O rascunho deste post ficou guardado em minha carteira por longo 9 meses, desde abril, eis aí :

---------------------------------

MONTAIGNE, Da Cólera

"A cólera é paixão que em si mesma se compraz e a si mesma aplauda. Quantas vezes agindo sob impulso de um erro nós nos irritamos contra a verdade  a Inocência comprovada?"

Alguem já disse que existe uma "Cólera congênita" em minha escrita, de certo é verdade, não faço propositadamente, a cólera surge sobretudo por morar em um pais-continente, mas... que cada dia percebo que está grande nação não passa de uma minuscula e quase sempre ridícula ILHA, onde não se vê ninguém relevante, ou então são sempre os mesmos, aqui em nossa ILHA há apenas um jornal, um critico, uma emissora, um compositor, uma religião, um filme, um livro, e etc, é uma ilha, e uma sistemática cumplicidade entre tudo e entre todos, confesso que diante de tanta submissão, insignificancia e irrelevancia, igonorancia, me irrito com frequência minha raiva é dialética e meu ódio impotente. Minha cólera é real escrevo sempre com raiva, mais tudo em pró de um pais, de um imenso pais, de uma sociedade, de um cidadão mais relevante, mais consciente , mais participativo, atuante.De que adianta sermos o numero 3 ou 4 em vagabundagem da internet se isto não representa nada, se isto no fundo só nos torna, por incrível que parece, a cada dia mais ALIENADO. A NOSSA APATIA SECULAR me irrita profundamente, as vezes de tal maneira, que tenho que me controlar para não sair por ai cuspindo de cara de todos os NOBRES, desses NOBRES que se aproveitam desta mesma APATIA SECULAR. É isso.