sexta-feira, 1 de abril de 2011

MONTAIGNE, Das orações - PARTE 12

"Em sua LEIS, PLATÃO admite três casos em que nossas crenças se revelam injuriosas aos deuses: quando lhe negamos a existência; quando negamos sua intervenção em nossas vidas; e quando afirmamos que não rechaçam jamais nossas súplicas, nossas oferendas e nossas sacrifícios. A primeira dessas crenças, a seu ver, não é imutável no homem, o qual pode mudar de ideia no decurso de sua existência, as outras duas podem ser mantidas indefinidamente".

Dentro deste contexto, algo deve ser questionado, para que, então, serve as orações, as preces??? Segundo o professor-filosofo PLATÃO, para NADA, absolutamente NADA (tudo bem que exagerei um pouco...) Segundo alguns, ou melhor, segundos todos , oração é um ato de fé,. de profundo respeito ao sagrado, se é assim, que assim seja, contanto que ninguém se perca mediante tanto clamor. O furor quando é demasiado, até os deuses desconfiam.

Por via das duvidas, meu conselho é: reze, ore, medite, pelo menos uma vez por ano, vai que o TODO PODEROSO resolve, assim sem aviso prévio aparecer de uma hora para outra? E vai que aquele seu vizinho 'caguete' resolve falar bem baixinho no ouvido do TODO PODEROSO que você é um ateu, PRONTO, adeus paraíso.

Admito que não rezo, mais adoro quando estou saindo de casa que minha filha de 8 anos, diz, - 'Vai com Deus papai', se de fato as crianças forem anjos, então....

CONTINUA AMANHA