segunda-feira, 28 de março de 2011

MONTAIGNE - Pensamento de Segunda - PARTE 8

"O que faz que duvidemos de poucas coisas, está em que jamais pomos a prova as impressões comuns a todos, nunca as examinamos em seus pontos fracos. Não indagamos se um principio é certo, e sim de que jeito foi formulado. Não há pois como estranhar se tenha estendido, as artes e as escolas essa tirania de nossas crenças e esse constrangimento de nossa liberdade...  É facílimo construir a vontade sobre alicerces presestabelecidos, pois segundo a lei e a disposição dos princípios o resto do edifício ergue-se sem incidir em contradição alguma"

É interessante, as vezes, como uma frase ao longo de um ensaio, trecho ou livro, cabe a inumeras interpretações, o que acontece é que ninguém se interessa pelo o que de fato o escritor quer dizer, quis transmitir com aquela frase, porque nem sempre tem haver com aquilo que entendemos, é por isso que há filósofos, escritores, que são sistematicamente acusados disso ou daquilo tudo por causa de uma frase, que pode ser filosófico ou mesmo banal. Neste caso especifico, MONTAIGNE não é diferente, é uma frase linda, serve de fato para martelar, mais só isso nada mas, pelo menos em se tratando de MONTAIGNE.