sábado, 19 de março de 2011

MONTAIGNE, A FORÇA DA IMAGINAÇÃO - PARTE 2

"Pouco importa seja um fato antigo contado deste ou daquele modo. Há nisso menor perigo do que uma receita errada".

Existem dois tipos de IMAGINAÇÃO, a frutífera e a fantasiosa, em seus ensaios MONTAIGNE se refere sempre ao primeiro tipo de imaginação, a frutífera, aquela que produz frutos, bons frutos, que é útil, embora a IMAGINAÇão FANTASIOSA é sempre perigosa, mesmo porque ela sempre se sobrepõe, o alerta é necessário. IMAGINAR  é o que existe de mais enigmático e prazeroso na nossa mente, é provável que seja por isso que somos tão inseguros, imaginamos, fantasiamos algo, porém temos receio de que tudo se realize, ou então, as vezes imaginamos algo, fantasiamos e o pior concebemos esta imaginação , fantasiamos, como algo a ser concretizado a ser alcançado a qualquer custo, eis ai o perigo da FORÇA DA IMAGINAÇÃO. Nesse ponto discordo do nobre MONTAIGNE, uma receita errada é menos problematica que uma imaginação-fantasiosamente diabólica.

CONTINUA AMANHA.