sexta-feira, 18 de março de 2011

MICHEL DE MONTAIGNE - PARTE 1

Ler OS ENSAIOS de MONTAIGNE é uma das coisas mais nobre que alguem pode fazer em vida, e quando digo nobre é realmente no sentido de nobreza, de riqueza de conhecimento e sabedoria, por outro lado analisar minuciosamente seu pensamento, sua obra é como direi no minimo frustrante, em tese porque o autor quase sempre abdica de ter seu próprio ponto de vista em pró de realçar centenas e mais centenas de citações filosóficas, ou seja, sua obra é repleto de "citações eruditas dos clássicos gregos e latinos", o que de certa forma empobrece um pouco o pensamente pessoal de MONTAIGNE, é obvio entretanto, que ele sempre se faz notar, sempre se faz presente, seu pensamento é inesgotável sobre tudo e sobre todos, além de ter uma preciosidade em sua escrita, os exemplos de acontecimentos históricos que recorre para realçar seu ponto de vista, seu tema.

Pode-se dizer que MICHEL EYQUEM DE MONTAIGNE é realmente o primeiro grande intelectual moderno, também pode-se se afirmar que foi o primeiro escritor de autoajuda no sentido moralista do termo, e foi também o primeiro 'blogueiro da era moderna', não a toa que escreveu 'EU SOU O ASSUNTO DO MEU LIVRO'.

Por absoluta falta de capacidade, não tenho a intenção de fazer nenhum tipo de estudo sobre OS ENSAIOS, minha intenção pelas próximas semanas é pegar uma frase, um texto, e daí desenvolver um tema, um post. PORTANTO NÃO ESPERE DE MIM, NADA MAIS DO QUE JÁ SOU, ou seja UM LEGITIMO PEDANTE. Dixi.

CONTINUA AMANHA.