quarta-feira, 2 de março de 2011

A IRRELEVANCIA DO MUNDO MODERNO

Estamos vivendo o mais próximo possível do paraíso, nunca na história, nós tivemos tanto conforto, tudo facilita, tudo trabalha em pró de nossos conforto, tudo nos alimenta, nos rejuvenesce, e nos torna mais e mais satisfeito. Milhões de pessoas hoje consegue a façanha de chegar aos 80, 90 anos , isto é magnifico, a humanidade enfim tá chegando ao pedestal, as mulheres estão cada dia mais perfeita, hoje mas do que em qualquer outra época, não existe mulher feia, apenas uma poucas bruxas.

Com toda esta maravilha de modernidade, dos tempos modernos atuais, ainda assim se apercebe claramente, que tudo é irrelevante no contexto existencial e literal que o engloba, pois apesar das pessoas viverem mais, elas nunca morreram tanto, por motivos tão fútil, tão medíocre, é como se a medicina estivesse parada no tempo, onde a morte precoce, a morte acidental e incidental continua a todo gás, vapor, e as pessoas hoje sofrem de doenças, que outrora era motivo para deboche, como o stress e a depressão, sem falar nas síndromes da alienação humana, que são tantas... no final, é de se pensar, em que de fato nós vivemos melhor? A tecnologia torna o homem cada dia mais próximo de seus primeiros 8 anos de vida, ora quer isto e depois descarta, ora sonha com aquilo, ao mesmo tempo boa parte da humanidade vive da mesmo forma que a 150 anos atrás, em atitudes, e em sociedade e em pensamento. A irrelevância do mundo atual me parece ser a regra, a exceção, é a ideia fixa em torno de uma civilização cada vez mais esquisita, apesar de tanto conhecimento.