sábado, 11 de dezembro de 2010

A IMORTALIDADE HUMANA

Todo homem teria que ter a obrigação de fazer algo para sua imortalidade, posterioridade (ou seja, algo para ser lembrado por muito tempo, 5 anos pós-morte, tá bom assim?) este algo , óbvio teria que ser um livro, um diário, uma boa ação digna de ser lembrada, ou mesmo uma passagem ilustre. Tudo bem, sei que menos de 1% da civilização consegue ir além de sua pacata insignificancia existencial, mais aí, fico martelando, por que nos acomodamos, por que vivemos uma vida inteira batendo palmas, por que passamos o ano inteiro ouvindo, por que passamos o mês inteiro assistindo, vamos lá galera me responda, por que???

Se passamos toda uma vida de marasmo, de covardia e de  omissão, como querer que a vida nos ofereça algo a mais, algo além, da idiotice e da rotina do dia a dia?

Dentro deste contexto, é lúcido dizer que a imortalidade humana , nada mais é do que UMA IMPERTINENTE E EXAGERADA VONTADE DE NOS TORNARMOS ALGO há MAIS, mesmo sabendo que este 'algo a mais' de nada serve, e quando serve é como forma de submissão.

FOTO FONTE - http://www.centrovirtualgoeldi.com/