segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O ELEITOR BRASILEIROS NAS ELEIÇÕES 2010 - PARTE 8

A pouco tempo o colunista ROBERTO POMPEU DE TOLEDO escreveu: "...A conclusão é que o problema não está no eleitorado. Não é nele que se deve mexer. Tê-lo numeroso e abrangente é uma conquista da democracia brasileira. O problema está na outra ponta - a da escola. Não tê-la, ou tê-la em precária condição, eis o entrave dos entraves, o que expõe o BRASIL ao atraso e ao vexame".

De fato o problema está na educação, mais não apenas na EDUCAÇÃO, está também no eleitorado, não se pode culpar a deficiência educacional por todos os problemas de ausência de ética na nossa politica, assim como posso afirmar que o eleitorado sendo ele da elite, pobre, semiletrado, ou educado, ele sofre de um problema maior de percepção do que seja certo ou não. O conformismo é de fato um entrave, e este conformismo é que nos prejudica uma vez que um empresário, um professor ou um cientista politico também faz parte deste conformismo politico e antietico, todos nós de tanto conviver com o nefasto jeitinho, nós nos acostumamos e olharmos para políticos com uma certa e desastrosa indiferença, como se eles fizessem parte de um pais a parte, como se tudo no fundo fosse "assim mesmo", e com isto tudo fica por isto mesmo, e dai concluir que o ELEITOR BRASILEIRO é ignorante é provavelmente mais um tipo escancarado de conformismo, mais é, o que melhor eu sei fazer. A Educação responde quase tudo,no entanto o ELEITOR BRASILEIRO é o culpado direta e indiretamente pois nós nos acomodamos , acostumamos a tomar partido de alguém não por senso etico ou moral, mais por um certo senso de conveniencia, em que o UNO sempre e sempre vem em primeiro lugar, na nossa cabeça não existe o TODO a sociedade, não existe a percepção que para se eleger alguém para qualquer cargo publico, este alguém tem que ter um mínimo de moral para exerce o cargo, um mínimo de histórico, um mínimo de seriedade com a coisa publica. Quando os indivíduos de uma sociedade não tem noção do que seja, do que ele mesmo representa, fica difícil levar a serio esta sociedade, fica difícil até mesmo qualificar esta sociedade em relação ao próprio termo social.