domingo, 25 de julho de 2010

BULLYING, CYBERBULLYING E O CAIPIRISMO HEREDITÁRIO - PARTE IV

Como já disse no primeiro post sobre o tema, não trato aqui de defender patrioticamente o nosso importantíssimo PORTUGUÊS, e sim de alertar para o ridículo da situação, para o ridículo do termo, e da sociedade, de como se trata e de como se banaliza a própria língua, essência de um povo, de uma sociedade, é provável que para nós que ´nos habituamos a ter um comportamento caipira , pois como se sabe  para o caipira o legal é ser chique, tudo isto não é novidade, o problema é quando se enaltece um termo em pró de uma ridícula minoria, , sim eu digo minoria, porque o BULLYING, como é tratado e consumido hoje só serve como tratamento psicológico para a ridícula elite caipira brasileira, pois são justamente estes que compram o livro, que assistem as palestras que se atentam minuciosamente para tudo que é publicado e devorado com o nome de BULLYING. Levem o mesmo termo para as escolas publicas, convidem todos os pais, e ver  o quanto eles levam a sério o tema.

A elite capira brasileira adora proclamar a palavra SAUDADE, como se fosse algo único, pessoal, intransferivel de cada caipira genuinamente nacional, o orgulho é tão grande que chega ser bizarro, principalmente daqueles pseudointelectuais , que adoram MIAMI, esta mesma elite deveria também se orgulhar mundialmente do novo fenomeno literalmente tupiniquem, pois o BULLYING agora é tão nosso, tão único, como SAUDADE.