domingo, 18 de abril de 2010

BRASILIA, 50 ANOS? faz-me rir. - SEGUNDA PARTE

Não é novidade portanto, que aqui nós temos o admirável habito de enobrecer o imprestável, de celebrar e comemorar o ridículo, de parabenizar o chulo e por ai afora, celebrar qualquer coisa que em outro lugar seria motivo para chacota, vergonha, tristeza e decepção, e isto, se incluem os atuais festejos em torno da comemorações dos 50 nos de BRASÍLIA. E vejam só, alguns meses atrás, a turma lá do DISTRITO FEDERAL, cogitava orgulhosamente trazer a MADONNA, isto para ser mais realista, porque até os BEATLES, ou melhor, o que resta deles, eles queriam trazer, com toda a pompa que merecia as comemorações, seria uma festa jamais antes vista por aquelas bandas, e a midia nacional estava tão animada, que é de se estranhar que assim de uma hora para outra Brasília simplesmente desapareceu das comemorações, nem as revistas semanais que estão chegando hoje as bancas cometam algo sobre as celebrações, pelo menos não na capa, o que será que mudou? Agora que as coisas não andam lá muito boa, muita gente tá celebrando apenas o termo 'modernidade', 'arquitetura', 'urbanismo', e a importância da mesma para o desenvolvimento (desenvolvimento?) daquela região.

Para ser sincero tudo só pode ser uma triste e ridícula brincadeira de gosto por demais duvidoso, e pergunto, CELEBRAR EXATAMENTE O QUE? COMEMORAR EXATAMENTE O QUE? FAZ-ME RIR.

CONTINUA AMANHA