quinta-feira, 25 de março de 2010

PIADA CARIOCA

Eu juro, se o estado não fosse o RIO DE JANEIRO, se o jornal não fosse O GLOBO, e se o país não fosse o BRASIL, não acreditaria. Acho mesmo que seria incapaz de levar a sério, se por ventura morasse no AMAPÁ e lesse na imprensa, tudo que se sucedeu na cidade maravilhosa por estes dias.


Na quarta -feira passada, o governo do estado do RIO DE JANEIRO o senhor SÉRGIO CABRAL FILHO, decidiu, assim por livre e espontânea vontade, dar folga para todos os funcionários da maquina estadual, incluindo aí, os funcionários terceirizados, e, como se fosse pouco, a prefeitura do Rio, e dezenas de outras prefeituras fizeram a mesmíssima coisa. Por volta do meio-dia, da referida data, centenas e centenas de ónibus chegaram ao centro da cidade, vindos ou do interior do estado, ou de outros bairros da capital, todos lógicos repleto, de funcionários públicos da rede estadual e municipais, chegou-se, algo, como alardeou a policia militar, próximo de 150 mil pessoas. A passeata, enfim aconteceu, recheada, de babacas, funcionários públicos, personalidade , celebridade, e por ai a fora, e veja só o que li no GLOBO, o que alguns deles disseram sobre a passeata:

GABRIEL, O PENSADOR: - "Se o povo não achasse importante, iria para a praia, não iria para as ruas protestar".

MOACYR LUZ, sambista: - "A passeata reuniu pessoas de todas as classes e isso embasa a mobilização".

ZUENIR VENTURA, O GRANDE PATRIOTA: - "Foi o dia em que o RIO lavou a alma... a disposição com que a população se uniu para protestar foi otima para a nossa autoestima. O Rio finalmente acordou e voltou a ser aquela terra capaz de transformar a indignação em ação. Uma quarta-feira que de fato fez diferença."

CONTINUA AMANHA