domingo, 13 de dezembro de 2009

A VIVACIDADE DO VIVER - PARTE 7

Aparentemente todo este assunto, é ridículo, principalmente se se observar hoje as grandes preocupações da humanidade, as grandes prioridades. Para ser sincero, todas as prioridades humanas nasce da própria capacidade que temos de priorizar um estilo de vida imprestável e inacreditavelmente desgraçado, onde nos sentimos tão nobre e reconhecido que é mesmo louvável e plausível a forma lastimável que se encontra o contexto de nossa vida atual, onde vivemos a vida alheia, acordamos cedo e logo nos preocupamos com o que o nosso ídolo disse no twitter. Resumindo, a grande preocupação e prioridade humana é viver para o outro em pró do outro, nada, no entanto que possa ser visto como solidário, ajuda humanitária, ou mesmo compaixão, não definitivamente não é sobre este 'outro' que me refiro, pois este 'outro' no caso é mais inveja, em querer ser o outro em atitudes e pensamento, é querer ser inserido na comunidade, é querer aderir a massa cibernética, é um tipo de egoísmo novo e complexo, pois está letargia nos impede de viver, é um egoísmo que sustenta o nosso ego, sempre que pensamos estar sendo aceito em um grupo de pessoas , cuja finalidade é sempre ostentar uma existência puramente egoísta, individualista e macabra, toda essa loucura só faz aumentar uma valorização puramente materialista, exibicionista e onde o falso prazer é a mola propulsora, em priorizar o medíocre, onde a nossa maior prioridade e preocupação é saber se amanhã será um novo dia, não no sentido de viver e sim no sentido de se exibir, e para quem?Talvez está seja de fato a grande preocupação do homem, dito moderno, o raciocínio de que tudo gira em torno de si, de seu ego, e que qualquer obstáculo fora deste eixo, é capaz, mesmo por pensamento, em desmoronar, a frágil mente o frágil equilíbrio que ainda existe entre o medíocre, a lucidez e o ilusionismo, por fim, vivemos porque nos sentimos obrigados pela sociedade e costumes a viver, não por vontade, não por iniciativa de amor a própria vida ou algo parecido, por que isto quando vem é por meio do narcisismo. Alguém aí entendeu este texto.?

É por tudo isso, que não me canso de abater, desqualificar e humilhar, tudo que provem do homem, de criticar, é preciso usar palavras fortes, é necessário bater forte, com frases durar, é compreenssivel entender, através da escrita que seja, que nós não passamos de uma simples e repugnante praga terrestre, que não se cansa de dar prioridade a um estilo de vida, onde ele ´é que é o tal, onde ele é que é o filho de Deus, como se isto representasse algo a mais além do já comprovado inutilidade em torno de uma suposta salvação eterna. Não a nada em nós além de nossa própria imaginação, que prove que somos algo a mais que mero animal, e que o fato de sentimos prazer e etc, seja digno que tudo é uma prova irrefutavél que somos superior aos outros seres. O homem não é nada, veio do nada e para o nada voltará, e ao invés de aproveitar a verdadeira finalidade da vida, que é mesmo a 'vivacidade do vier', para sempre se prestar ao ridículo papel em torno de se colocar em um núcleo onde ele represente um tipo de 'ser humano' digno de respeito, além do já existente na natureza. Na nossa cabeça, , nunca vem a analise do 'viver a vida descompromissadamente', para nós a vida é algo divino , nobre, grandioso, onde representa qualquer coisa de sagrado, como se para viver precisássemos de uma justificativa divina, como se para viver fossemos obrigados a acreditar que por traz , há de fato, um sentido enigmático,, como se a vida significasse uma maravilhosa e estratégica missão, ou como se a vida representasse algo a mais, além do próprio ATO DE VIVER(Continua)

FELIZ ANIVERSÁRIO LAURA CARDOSO ALVES, PAPAI TE AMA...