sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A VIVACIDADE DO VIVER - PARTE 5

Na verdade, hoje a inúmeros fatores que proporcionam que o homem deixe a 'vivacidade do vier' de lado para se prestar a dedicar a um estilo de vida que o tempo é seu maior inimigo, o tempo bem cuidado e bem entendido pode durar uma eternidade e com isto a vida se transforma em uma maravilhosa experiência. No entanto, como disse anteriormente os diversos fatores nos prende, nos aprisiona de uma tal maneira que tudo passa tão rápido e a velhice chega tão perto que a tal da longevidade humana não passa de uma ilusão, pois o excesso de modernidade, a religião, os costumes, o moralismo , tudo isso , só proporciona que perdemos um demasiado tempo com coisas que , nos dá um falso conforto, um falso humanismo, um falso sentido, pois é certo que a vida como tal tem que ser vivida sem intromissão e objecções. E hoje mais do que nunca através da Internet, dos falsos profetas de auto ajuda e todo os tipos de maquininhas que não conseguimos viver sem, mais, que proporciona um tédio, um estado tão deprimente que só podia mesmo levar a mente a exaustão, exaustão das coisas medíocres, do excesso das coisas medíocres vigentes, e obviamente com isso desviar o único propósito do viver, para inserir a humanidade a algo absurdamente banal e surreal, cujo a principal consequencia, se é realmente que podemos chamar este fanatismo de consequencia, é o sofrimento alimentado principalmente pela própria incapacidade que temos de aceitar que a vida é para ser vivida na forma mais despretenciosa possível. (Continua)