terça-feira, 22 de dezembro de 2009

A VIVACIDADE DO VIVER - PARTE 14

Dentro deste assunto , lembrei do papel da ARTE, atual, da importância dela para o individuo, e por fim para a sociedade. Arte hoje, é tudo aquilo que é propositadamente exposta e declarada como arte, mas que é apenas , o resultado de um trabalho feito para ser exibido, onde um jornal, ou um jornalista qualquer define como sendo artístico, ou que aparenta ser artístico. Neste caso há muito a arte sumiu, ou melhor a verdadeira arte não é reconhecida como tal, não se fazem mais Van Gogh como antigamente, e assim, defino, com minha peculiar arrogância, que ARTE é tudo aquilo, que primeiramente é feito para si, como o propósito de enaltecer a si mesmo, seja como terapia, passatempo, ou simplesmente como paixão, para só depois aleatoriamente ser reconhecida como ARTE social em valor e reconhecimento. De outra forma: A ARTE nasce do desejo individual do ser, ser reconhecido como parte da natureza, inicialmente o único propósito da ARTE é apreciar a percepção do ser onde se encontra o sentimento pessoal de cada um. Tudo aquilo que é feito com finalidade de Arte, para ser consumida, admirada, e possuída, também adquirida não é Arte, não pode ter status de ARTE, é no máximo fatoche da mesma, ou então, um produto fabricado artesanalmente por um faminto artesão, onde o dinheiro e o reconhecimento é o que de fato importa. Posso terminar com a seguinte afirmação: A ARTE enobrece e revigora a 'vivacidade do viver', mas eu disse a ARTE e não a arte. (Continua)