sábado, 19 de dezembro de 2009

A VIVACIDADE DO VIVER - PARTE 12

Ainda tem aquele idiota que adora se vangloriar , que o que move o mundo, são as 'perguntas' e não as 'respostas', como se 'perguntar' e tentar 'responder' resultassem em alguma coisa no resultado final de nossas vidas, como se inventar uma pergunta fosse algo complexamente inteligente e o pior, tentar responder está mesmo pergunta fosse digno de importância. O que move o mundo não é a 'pergunta' e nem as múltiplas 'respostas', que cada um procura para si, o que nos move, é realmente o infinito papel de profeta do universo, onde todos profetizam, todos se ajoelham, todos rezam e se compadecem, onde todos procuram entender a vida de uma forma inacreditavelmente complexa. E eu é que levo a alcunha de palhaço. E é justamente por criticar, desqualificar e humilhar o comportamento podre do humano, do individuo, é que alguns me chamam de desequilibrado, amargurado e coisa e tal, é bem provável, que a marcara é o que me resta e falar da podridão, da nossa realidade podre, alienada e obscuramente fascinante, é a única coisa que me salva. Uma coisa é certa, também faço parte da podridão, e como tal me reconheço. (Continua na segunda)