sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

A VIVACIDADE DO VIVER - PARTE 11

Tudo isto é banal, eu sei, assim como sei, que ao nascermos é isto que somos, e ao morremos também vamos continuar a apodrecer, resumindo, no meio, no intervalo entre nascer e morrer, existe o que chamamos e conhecemos como VIDA, e isto por mais enigmático que possa ser, é a única coisa de fato que nos resta, e abdicar dessa preciosidade em pró de uma vida inteira de frustração, depressão, amargura, alucinação e preocupação, isto sim é que é banal. Mas, enfim, cada ser tem a vida que merece (não é assim que falamos, e pensamos, e raciocinamos???) e está é a que escolhemos. E tenham todos uma magnifica noite, sem exageros por favor, afinal precisamos estar vivo, quando o amanhã chegar, a luta continua, e amanha continuo, este papo cabeça enrolado em um pacote de besteira, financiado por ideias ingénuas, e toscamente fascinante.(Continua amanhã)