domingo, 6 de dezembro de 2009

JOSÉ ANTONIO TOFFOLI: O ALTANEIRO

Colocar o garotão José Antonio Toffoli, para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal, não foi apenas uma afronta suprema para os verdadeiros merecedores do cargo, foi acima de tudo, o comprovado esfacelamento do STF, e tudo, de moral , imparcial, que ainda restava de 'esperança', na nossa famigerada justiça, e o pior, provavelmente, tenha sido a coragem de muita gente nobre em defender tal rapaz, para tal vaga, daí se ver que o quarto poder hoje, ou melhor, o terceiro poder - abstraindo a justiça, obviamente - tem o singelo nome de LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, é, ele, realmente quem manda, quem decide. O cara tá com uma 'suposta' moral tão elevada, que até um aloprado como este José Antônio Toffoli, é capaz de se passar por juiz competente.

Na votação, desta quinta-feira dia 3 de Dezembro de 2009, o aloprado, altaneiro, respeitadissimo juiz da mais alta corte do país, fez o que se esperasse que ele fizesse, simplesmente, teve a honra de ser o "primeiro a discorda do relator. Argumentou que a denuncia do MP, não faz a conexão entre os delitos e a participação de Azeredo neles. disse ele "Não posso partir da premisse de que meras ilações possam ser suficientes para o recebimento da denuncia". Em compensação o meu novo herói, não deixou por menos, pois o ministro maior AYRES BRITO "votou com o relator e disse que a denúncia tem indícios consistentes. "O caixa dois é um modelo mais do que espúrio, um modelo maldito de financiamento de campanha. É uma desgraça no âmbito dos costumes políticos eleitorais" disse Ayres. No final prevaleceu o raro bom senso, que se espera sempre de uma instituição com nome de STF, por 5 votos a 3 "abrir ação penal para investigar a participação do senador Eduardo Azeredo no mensalão mineiro, suposto esquema de desvio de dinheiro público para financiar a campanha do tucano à reeleição no governo de Minas Gerais em l998". O certo, o prudente e o esperado é que fosse por unanimidade, pois é com decisões dúbia e controversas como estas que na Retrospectiva 2009, o STF foi eleito por Suprema Unanimidade Federal, como sendo "Palhaçada do Ano: Por todas as dubiedades do STF.

Levar a sério a demagogia explicita, e a comprovada corrupção, não é obrigação de nossa justiça, é acima de tudo e de todos um dever moral, cívico e respeitoso para com a própria justiça. Condenar, prender um politico brasileiro deveria ser noticia comum, no entanto por causa de pessoas como o senhor José Antonio Toffoli, passou a ser, e é, algo IMPOSSÍVEL, e o pior, pela idade e temperamento típico de um altaneiro, com certeza o senhor TOFFOLI irá protagonizar, dezenas de decisões alienada, o que é uma pena, lamentável, pois sabe de antemão, que não será pelas mãos dos jovens aspirante a juiz que o país combaterá a chaga maior de nossa politica: corrupção e demagogia.