segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A COCAINA NÃO VAI CHEGAR

Acordei bem cedo, estranhei o motivo pelo qual todos me cumprimentavam, ou será que eu é que estava cumprimentando todo mundo, dane-se, cheguei em casa para o almoço e minha família estava alegre todos me trataram bem, puxavam assunto como não via a tempos, pensei, algo está errado, subi para tomar banho, e logo percebi que o celular tocava, era alguém me convidando para uma noite que prometia ser memorável, enfim desci, almocei, e sai, aí lembrei, que hoje tinha marcado para pegar uma encomenda, fui lá, e logo de cara a mocinha falou: - Lamento, a cocaína não vai chegar. Pronto , foi o suficiente para acordar, respirar, e pensar, - ufa, ainda bem que foi só um pesadelo, ou terá sido um sonho....



MORAL: A cocaína faz o sujeito confundir mesmice com alegria, e isto com diferente, indiferente, tristeza com tranquilidade e prazer com cumplicidade, e por fim verdade com pesadelo. E o que isto tem haver com o texto? Nada, apenas que a cocaína não vai chegar, pelo menos nunca lá em casa.

O viciado em cocaína é um débil, e perceber, reconhecer, isto não é apenas uma questão de bom senso, é sobretudo de sobrevivencia.