sexta-feira, 9 de outubro de 2009

O 'UNO' NÃO É NADA SE EXISTE O 'TODO'

Por que , apesar de termos mais de um santo por dia, a humanidade é tão má: Por que apesar de tanta solidariedade, ao mesmo tempo, o mundo nunca teve tão desigual? Por que uma boa ação nunca é suficiente para mudar algo, que seja? Por que as religiões não respondem, por que somos tão trsite, tão doente? Vos digo o porquê:

Não adianta fazer uma unica grande boa ação ao ano, se na maioria dele nós só pensamos em nós. Não adianta ir todo dia se entregar a uma boa ação, se no restante do dia só pensamos em nós. Não adianta dá esmola, quando na mesma hora negamos um cumprimento, e logo em seguida desviamos nosso olhar para uma chaga que nos pertuba. Não adianta cada um fazer a sua parte, se nunca teremos tempo e nem força de vontade para fazer dessas exceções um estilo de vida. Nada vai mudar enquanto a maioria teimar em fazer o bem com o único propósito de apaziguar o mal de nossos costumes, de nossa conveniencia. Nada adianta ser bom, sem ser sincero, assim como nada adianta fazer o bem apenas por descarrego de consciência, e também de nada vale ser solidário apenas para se mostrar. Também não adianta ajudar o próximo as escondidas, se no fundo tudo foi feito com o propósito de realçar sua bondade consigo mesmo, quer algo mais egocêntrico?

Para que a desgraça humana, diminuísse, para que a desigualdade terminasse, e o ódio dissipasse, seria preciso muito mais que boas intenções, seria necessário mudar as atitudes para com as nossas atitudes diárias, seria necessária mudar a essência humana, em outras palavras, um ato impossível, para a medíocre humanidade. Nós nos achamos, levamos tão a sério para com as nossas sincera intenções, mas somos incapaz de mudar qualquer coisa por vontade própria, talvez a conveniencia de se viver, e se saber que não se sabe o dia da morte, seja mesmo o que o homem tem de mais nobre e também de mais sublime.