sábado, 10 de outubro de 2009

O HOMEM SÓ

A pergunta que coloco aqui e exijo resposta imediata é: - As pessoas acreditam em Deus por livre e espontânea vontade, ou por livre e espontânea pressão??? Tudo indica, as evidencias e as ações humanas indicam, e tudo faz crer, que nós não acreditamos em Deus por instinto, e sim por pressão, por receio, medo de se está só , de se está em um mundo que não podemos contar com ninguém a não ser a nossa própria razão, pensamentos. Nós temos pavor de acordar um certo e belo dia e descobrir que Deus não existe, e aí, quem vai nos socorrer, quem vai nos ouvir, para onde vamos direcionar nossa fé, preces, nossas orações, quem olhará por nós, quem nos vigiará. Nós acreditamos em Deus, pela conveniencia de se sentirem acolhida, de se sentirem querida e bem protegida, é como se Deus fosse a patrono de nossa alma, aqui , agora e para sempre, ou seja ninguém acredita em Deus por instinto, todos são saudavelmente educado para crer em Deus por conveniencia de terem alguém sempre pronto a lhe olhar de forma amistosa OU MESMO CARINHOSA ONDE SE DESEJA QUE SE VER APENAS O LADO VIRTUOSO. Ninguém acredita em Deus por convicção e sim pela necessidade de auto proteção, não é a toa que ele é o nosso Deus-pai. O homem não quer não aceita, não entra em sua cabeça a possibilidade de está só, está hipótese é descartavel, para nós se Deus existe, então não estamos só, vista que tem alguém que carinhosamente vela por nós. E isto é o bastante, Que assim seja.

O homem é covarde até na sua crença.

EIS AÍ, UMA IRREFUTÁVEL CONSTATAÇÃO.