terça-feira, 20 de outubro de 2009

"A DUVIDA COMO PECADO"

"O cristianismo fez tudo o que lhe era possível para fechar um circulo em torno dele: declarou , que a duvida, por si só, constituía um pecado. Devemos ser lançados na fé sem a ajuda da razão, por um milagre, e aí nadar como no elemento mais límpido e menos equivoco: um simples olhar lançado para a terra firme, o único pensamento de que talvez não fossemos feito para nadar, o menor sobressalto de nossa natureza anfíbia - são suficientes para nos levar a cometer um pecado! Devemos notar que, desse modo, as provas da fé e qualquer reflexão sobre a origem da fé são condenáveis. Exige-se a cegueira e a embriagues e um conto eterne sobre as ondas em que a razão se afogou!" . (N.)