terça-feira, 27 de outubro de 2009

CREPÚSCULO HUMANO

A única forma da humanidade evoluir, além do imaginado, é a queda de um meteoro com força suficiente para dizimar de 70 a 80% dos terrestres, daí forçar os sobreviventes, a parar e pensar, para daí sim ter a possibilidade concreta de abdicar das idiotices pendentes, tais como a procura para um sentido para a vida, ou então ao grotesco excesso das coisas vigentes, como o atual excesso de um suposto conhecimento, excesso de porcarias eletronicas, literais e os demais excessos que faz de nós a cada dia inserido em um tipo de Crepúsculo onde todos estão procurando a felicidade para suas angustias pessoais e deixando de lado a vivacidade da vida, do viver. Não chega a ser novo, proclamar que a humanidade está a cada dia mais egoísta, só e individualista, como se isto ainda fosse possível, é provável que a novidade mesmo, deriva da constatação, que a busca em torna da felicidade e do pleno conhecimento, está aos poucos deixando a mente humana atrofiada de uma tal complexidade que não tardará, estaremos nos tornando uma espécie de UNO-SOCIEDADE, onde o particular, o uno e a privacidade será a regra, onde o luxo será o alimento, e o ser uma espécie de anta-eletronica-ambulante, onde os livros de auto-ajuda e a Internet será tratado como divindade. E tenho dito.