sexta-feira, 11 de setembro de 2009

CLAUDIA COSTIN A EDUCAÇÃO E O CRIME - PARTE IV


A secretaria de educação da cidade do Rio de Janeiro Cláudia Costin, está obstinada com a problematica educacional nas escolas municipais cariocas, e o que era para ser uma virtude da secretária está se tornando em um perigoso e silencioso meio de educar, de alfabetizar as crianças a qualquer custo, como se o problema de alfabetização fosse simples a ponto de ser selecionado apenas em 4 anos, como se tudo fosse ser resolvido com austeridade, autoridade e uma intransigente e intolerante obstinação para alfabetizar. O resultado deste equivoco, já está se fazendo presente, em algumas escolas municipais, professores estão trabalhando, sob pressão, é lógico que até aí nada demais, o agravante , que é um tipo de pressão psicológica, que força o professor a buscar resultados positivos para sua turma, seus alunos, é como se o professor estivesse responsabilizado em alfabetizar aquela turma até Dezembro, tudo isso acrescentado que toda a turma tem obrigatoriamente que ser alfabetiza, do contrário o professor leva a alcunha de incompetente, e a ser perseguido. Com isto quem está sofrendo é a parte mais fraca e inocente: as crianças, pois não são poucos os professores que estão sendo excessivamente austero, exageradamente grosseiros, com as crianças. O resultado final pode-se até ser positivo em um primeiro instante, no entanto o dano mental e psicológico para estas crianças , isto sim, pode ser irreversível, pois é de interesse de todos que nossas crianças aprenda a ler e escrever, que sejam educada na escola, de preferencia de uma forma que mantém a alegria, a criatividade e consequentemente o interesse da mesma pela escola, não interessa para ninguém ver seus filhos triste, pressionado, e deprimido toda vez que tem que se arrumarem para ir a escola.

A senhora secretaria Cláudia Costin, está abonando a conduta daqueles professores considerados durões ao extremo , disciplinador e com isto implantando a alfabetização a força, esquecendo que não está lidando com adultos, nem com adolescentes e sim com crianças, em que a satisfação, o interesse do mesmo pela escola tem que ser trabalhado e incentivado da mesma maneira com que se ensina as vogais.


Não é a primeira vez que escrevo sobre a tal Claudia Costin, me parece que também não será a ultima, e espero sinceramente que a referida pessoa tenha atenção especial na educação destas crianças, afinal foi para isto que o prefeitinho coca-cola, digo o prefeito Eduardo Paes à trouxe diretamente de São Paulo(é isto mesmo...), caso contrário, não tardará a sentir a furiosa ação dos país, principalmente daqueles que esperam que seus filhos sejam bem tratados e não como está acontecendo em algumas escola, onde estão sendo maltrados e humilhados, tudo em pró de um "analfabetismo zero", onde os alunos, as escolas e os professores tem obrigatoriamente de sempre tirarem nota 10, e o pior toda está obstinação com consentimento e aprovação dos diretores das escolas.

O silencio e perigoso sistema educacional da secretaria de educação do Rio de Janeiro a senhora Cláudia Costin, é mais serio se formos levar em consideração que se trata de escolas PUBLICA, quem há de olhar atentamente para estas crianças?