domingo, 23 de agosto de 2009

QUEM PENSA POR SI MESMO É LIVRE

Já dizia o trovador solitário "Quem pensa por si mesmo é livre E ser livre é coisa muita séria". Ser livre impõem que se arque com as consequência, significa uma responsabilidade além do suportável. Quem consegue manter uma amizade sincera, com quem é livre? Quem se sujeita a este tipo de liberdade? Todos querem ser livres, mas ninguém se sujeita as consequencias desta liberdade, o melhor mesmo é a conveniência da falsa utopia de liberdade da sociedade, onde só se sonha por covardia de concretizar.

No fundo, todos querem tá amarrado nas corrente do sossego, todos almejam uma paz de aparência, como se a vida fosse um filme ou então uma legitima novela brasileira, todos se sentem bem em criticar o já criticável, elogiar o já elogiado, aplaudir o já venerado, chorar por conveniencia da compaixão, brigar por que todos brigam, gritar onde o barulho é ensurdecedor, apoiar porque todos apoiam. Está é a regra, está é nossa civilização, está é nossa sociedade, um bando de idiotas, lutando por aparência, brigando para viver, uma vida de mediocridade. Onde o preferível é tá sempre e sempre do lado da maioria. É por coisas como estas, que eu sou livre em pensar e expressar, mesmo sabendo dos inconvenientes. Para ser sincero, eu luto todos os dias para conseguir chegar, ao que considero ser a liberdade plena, e quando chegar este dia paro de escrever.

A tempestade ou o livro dos dias, letra "L'Aventura".