quarta-feira, 12 de agosto de 2009

E agora estou sozinho Mas vou me acostumar

A dor de uma separação e ao da perda, todas as dores do mundo são intragável, porém estas são insuportáveis, pelo menos num primeiro instante, nestes instantes iniciais após a perda, tudo desmorona, tudo perde o sentido e a clareza, tudo tem um peso de mil Júpiter, e como se ainda fosse pouco ainda temos que conviver em um mundo em que aparenta perfeição, as crianças continuam brincando lá fora, a televisão continua ligada e a Fátima Bernardes continua com aquela cara de debochada cínica com as dores do mundo, a musica continua tocando, nestes raros momentos de percepção com o mundo em nossa volta, temos que ser forte, e olhar bem firme para o sol, e pensar bem alto; OK "e agora estou sozinho Mas vou me acostumar Com o silêncio em casa Com um prato só na mesa", só não sei se suportarei está dor que me sufoca e me deixa de coração partido, quando bater, novamente, a amargura, tire seu olhar do sol, jogue seu pensamento ao vento, e volte a se concentrar apenas nas crianças brincando.

A tempestade ou o livro dos dias, letra "MIL PEDAÇOS"