segunda-feira, 17 de agosto de 2009

DE UM CORAÇÃO PARTIDO


Ele é o maioral, decide como iremos nos apaixonar, e indica quase sempre com iremos nos casar, mas é na decepção que ele mas atua, nos deixa no chão, ou melhor de cama, as vezes entramos em depressão, outras vezes nos despedaçamos e fazemos coisas, que se não for o acaso, pode perfeitamente nos ferir mortalmente, quando ele aparece, todos se compadecem, quando ele some todos se desesperam, quando ele age é para viver ou para morrer, ele age com a parcimónia de um cavalheiro envergonhado diante de uma dama enfeitiçada. A culpa de tudo isso é sempre dele: do coração e as vezes de um coração partido.


A tempestade ou o livro dos dias, letra "DEZESSEIS"

http://www.centrovirtualgoeldi.com/ FOTO FONTE