quinta-feira, 16 de julho de 2009

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR, QUEM É OCTAVIO AMORIM NETO?


Meninos eu li, estava lá, no dia 11 de Julho de 2009, na coluna do Merval Pereira, no jornal O Globo, a seguinte frase: " O cientista politico Octavio Amorim Neto acha que "se há um custo que vale a pena pagar, é o custo do Congresso. Afinal , trata-se da instituição sem a qual não há democracia"". Antes de prosseguir, vale a pena relembrar que hoje há um monstruoso contingente de cerca de 10 mil funcionários para 81 gatos pingados, digo para 81 parlamentares, nobres senadores. Dessa vez, vou me abster, ou pelo menos tentar, de vomitar frases inconvenientes contra o tal do Octavio A. Neto, mesmo porque, ele não tem culpa de ser um tapado democraticamente falando, a bem dizer. Vai ver a maior aberração de nossa democracia é este tipo de pensamento, o sujeito ao invés de procurar alternativa plausível para a decadência deste modelo que aí está, falido e desmoralizado, ele prefere exaltar , e justificar um delito gravíssimo da democracia, que é o congresso nacional, para da fim ao continuismo em nome desta mesma democracia.

Eu já falei muito da 'democracia decadente', inclusive eu acho que escrevi um post com este título. Mais se a democracia está há tempos perdendo a credibilidade é justamente pela ineficiência, pelos erros grotescos que o congresso nacional impõe  ao país, e a consequentemente a este mesmo modelo de democracia. A democracia, ao contrário que o nobre Octavio diz, não precisa necessariamente da representatividade demagógica do Congresso  Nacional, e nem deixará de ser uma democracia se uma bomba explodir i lá e sepultar definitivamente este monstro que somos obrigados a conviver e financiar . Mesmo porque com o advento das M.P.s, e outras coisitas mais, há tempos vivemos de fachada, há tempos não vimos falar de congresso legislativo, há tempos somos democracia, e há tempos não temos uma eficiente voz do povo no poder. Está mais do que claro, que a democracia tem que ser aperfeiçoada, esta que nós temos é boa, é excelente, mais isto em um país de letrados como alguns da comunidade do Euro, o nosso é formado por analfabetos, e com isto se cria um sistema ineficaz, desigual, e explicitamente ineficiente em todos os sentidos, e que somos obrigados a ter idiotas graduados e pós de cientistas políticos que teria a obrigação ética, de procurar criar, ou pelos tentar aperfeiçoar, propor um novo modelo de democracia, e não abonar está aberração que aí está, formada principalmente pelos 3 poderes que emana da alienação de uma nação formada por quase 200 milhões de analfabetos-ignorantes.