domingo, 12 de julho de 2009

LER E INTERPRETAR COMO TAL, EIS A QUESTÃO

Tenho que concordar, não é fácil acompanhar o meu blog, muito menos ler e interpretar os post como tal. É como disse um antigo e famoso pensador : " Quem conhece minha preguiça e as peculiaridades de meu temperamento compreenderá sem dificuldade que preferiria ditar outros tantos ensaios 'post' a ocupar-me com a correção pueril dos atuais". É certo que preciso urgentemente de um revisor de texto, até que tento, a questão é: existe alguém aí, que seja suficiente indiferente para com que escrevo a ponto de se sentir a vontade corrigindo meus textos, post, existe alguém que não seja suficientemente hipócrita a ponto de não se sentir ofendido com que escrevo, a resposta é... não sei. Embora eu tenho absoluta certeza que todo aquele que acompanha, que ler meus post, com uma exagerada dose de consciência literária, sabe que não sou tão difícil assim, por exemplo, está pessoa sabe, que em alguns post eu faço uma calorosa exaltação a vida, a importância de se viver apesar das dificuldades, embora em alguns textos aparenta inicialmente ser exatamente o contrário. Quem ler os meus post e não souber ou tiver dificuldade em ler e interpretar um texto, terá sem duvida uma enorme dificuldade em distinguir o deboche do sério, o ridículo do verdadeiro, o conveniente do real e por ai afora, no mais eu procuro sempre escreve, ou melhor quase sempre eu escrevo de forma apaixonada, acalorada e as vezes desfocada, alucinadamente, atropelando tudo e a todos, literalmente e gramaticalmente falando, e por mais que eu recrimine esta ousadia desequilibrada, ou mesmo me estranhe, depois de publicado, jamais serei capaz de retira um post, apenas por achar que exagerei em tal assunto, em tal acusação. E não são poucos os post, artigos, textos, ensaios, que não me vejo, ou seja muito do que escrevo não me é familiar é como se fosse outra pessoa, mais em fim, tenho que concordar que um blog com tal nome, não poderia ser mesmo diferente, por mais que não me reconheça. Portanto antes de me fuzilar procurem ler e reler para depois não se arrepender. Além do mais este é um blog que trata de NOSSA VERDADE INCONVENIENTE , como esperar que eu seja conveniente?

Quase sempre a cólera aparece em minha escrita, daí o fato de escrever, o que apressadamente em outra ocasião não me atreveria. E para finalizar vou citar mais uma vez aquele antigo e famoso pensador: "Uma palavra ainda antes de terminar este capitulo. A. diz que a cólera é por vezes utilizada como arma pela virtude e a valentia, o que me parece certo. Entretanto, os que divergem de opinião neste ponto objetam, com espírito, que se trataria então de uma arma muito especial, pois manejamos as outras armas e por essa somos manejados, não a guia a nossa mão, ela é que nos conduz". Assim parece ser, ainda que relute em concordar por completo.

Me lembrei de um e-mail que recebi no final de Janeiro(época de férias do blog), da S.R.L. de São Paulo capital, ela dizia entre outras coisas: que nunca teve coragem de recomendar o blog para ninguém, nem mesmo comentar para alguma outra pessoa, embora confessaste que estava sofrendo aqueles dias sem post, pois entrava no blog todos os santos dias para ler meus post, e tentando se justificar disse: "Digam o que disserem o mal do século é a hipocrisia, somos todos hipócritas, e quem não concordar , que atire a primeira pedra". Tenho que admitir, que embora seja uma frase meio plagiada, mais nem por isto menos antológica. Deve ser por isso que fico tão a vontade em escreve sobre a Nossa Verdade Inconveniente.

E tenham um magnifico DOMINGO. Sem hipocrisia por favor.