sábado, 6 de junho de 2009

O VALOR DA VIDA - Parte II

Vejam bem, o valor de uma vida está diretamente ligada ao curriculum existencial de cada ser, ou seja o bom, e correto comportamento social de cada um é que define se está pessoa será digna de compaixão no leito de sua morte. Se o sujeito teve uma vida digna, é certo que se defenda a vida desta pessoa custe o que custar, agora para aqueles que tropeçam, que abusaram, e agiram de forma indolente e leviana(mesmo no inicio da juventude), estes tem mesmo é que morrer, e quanto mais cedo morrerem, menos aborrecimento, menos decepção teremos por causa desta pessoa. Quando se defende a continuidade da vida de malfeitores, estamos menosprezando a vida daqueles que de fato fizeram por merecer uma vida digna e honrosa, ora porque eu vou salvar a vida de um bandido baleado num hospital, sendo que eu posso salvar a vida de um idoso, por que vou gastar meu tempo e minha energia com alguém imprestável. Quando se dar um valor exarcebado e sem critério a vida, corremos o risco de sempre nivelar o bem com o mal, o bom com o mau, é bom lembrar que não existe cura para o malfeitor, não existe castigo nenhum para aquele que não soube administrar seu ódio, o único castigo é sua própria morte, seu definitivo fim. Ao defender demasiadamente a vida, nós não estamos sendo apenas cristão ou coisa assim, estamos na verdade nos inserindo em um estilo de vida imoral. Tem também o lado macabro, covarde e falso do termo, pois ao defendermos a vida como algo que só Deus pode tirar, estamos é defendendo nossa própria vida, é como se 'não deseje ao próximo o que não deseje para si mesmo', no fundo, no fundo todos nós queremos ser livre, ter livre arbítrio para fazer o que quisermos, inclusive matar, pois sabemos que se praticarmos um homicídio sempre vai haver a lei, a compaixão, as leis divinas para nos proteger, para proteger a nossa integridade física e moral. O homem não liga para o valor da vida humana, a preocupação dele é consigo mesmo. O nosso ego-egoísmo derruba toda e qualquer defesa em pró da vida.