quinta-feira, 18 de junho de 2009

JORNALISTA É QUALQUER UM, QUE SAIBA ESCREVER, E QUE ESTEJA SEMPRE DE ACORDO COM A ETICA E O BOM SENSO, INDEPENDENTE DE SER PROFISSIONAL OU NÃO

Ontem a noite o Supremo Tribunal Federal decidiu, que jornalista não precisa ter diploma para exercer a profissão, foi sem duvida uma noite histórica, pelo menos para os filhotes de ditadura, que esperavam qualquer coisa que não fosse o óbvio da decisão. Penso mesmo que todos os estudantes e os jornalista de profissão os ditos profissionais tivessem que ter tido a obrigatoriedade de assistir pela TV justiça o julgamento que foi uma verdadeira aula em torno da liberdade de expressão e da imprensa, o voto do ministro relator Gilmar Mendes foi de lavar a alma, o ministro Aires Brito também , em sua breve justificativa para seu voto, deu uma verdadeira aula de bom senso. É claro que a função de jornalista, o profissional que estudou longos 4,5,6 anos para se tornar um profissional, é útil e continuará sendo, não tem como um jornal, de grande, médio ou longo porte ter futuro sem que não compartilhe da função do profissional, assim como é importante ressaltar 'que somente terão futuro aqueles profissional que tiverem bom senso , ética, com a profissão e acima de tudo bravura para irem a luta e lutarem bravamente por seu lugar, e não ficarem se lastimando, ora reclamando da profissão que escolheram, ora reclamando de si mesmo, ora reclamando do desemprego, um bandos de acomodados, isto sim'.

Portanto aplauso para a galera do supremo. Palmas para Gilmar Mendes, Palmas para o STF, palmas para a nossa justiça, que decidiram que de agora em diante jornalista é qualquer um que saiba escrever, que ama escreve, e que aja sempre de acordo com a ética e o bom senso jornalístico, independente de ser profissional ou não. E aí estão satisfeitos?