terça-feira, 23 de junho de 2009

A FLIP(2009) É A VERBORRAGIA DA LITERATURA CARIOCA, E A BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO-RIO(2009) É UMA ABERRAÇÃO


Há algo de muito podre, muito estranho, incompreensível na dita classe literária carioca, afinal para uma cidade que se auto denomina, capital nacional da cultura, como entender para o fato que não exista nenhuma feira carioca do livro, genuinamente carioca, como entender que uma cidade com mais de 5 milhões de habitantes, não há durante todo o ano uma única feira literária, bienal, festa ou seja lá o nome que se use , em torno de uma feira literária, do livro.... Onde está a representatividade dos escritores domiciliados no estado do Rio, onde está a representatividade da ABL, das classes culturais, diante de tamanha vergonha, tamanha omissão. Ao que parece estão todos satisfeitos as explicações inexplicáveis dos organizadores(organizadores de que?), para isto. É simplesmente inadmissível....

No momento a nossa imprensa está entusiasmada para mais uma edição da FLIP, que vem a ser a Festa Literária Internacional de Paraty, é aquela feira, que só quem prestigia...são , os 200 gatos pingados(que tanto comento aqui) moradores do Leblon, meia dúzia de intelectuais-jornalista-colunista, e 3 convidados de renome internacional, pronto está é a feira internacional de Paraty, que de tão ridícula, ninguém prestigia, nem os próprios moradores de Paraty. Bom alguém pergunta, e a Bienal Internacional do Livro?, está é sem duvida a maior aberração de nossa cidade, primeiro porque só acontece de 2 em 2 anos, ou seja , se você é um amante de livros, e adora uma feira literária, você tem que esperar 2 longos anos, para frequentar uma na cidade do Rio de Janeiro, segundo, os motivos são inúmeros, mais nenhum realmente plausível, capaz de explicar tamanha aberração. E por que a bienal tem que ser realizada em forma de rodizio?, como é feita atualmente, um ano aqui, e outro em S. Paulo, desde quando o Rio não tem capacidade de comportar sua própria feira literária anual, desde quando o Rio precisa de S. Paulo para ter sua própria feira . Ao que parece, vamos continuar sendo, um bonito estado, com uma maravilhosa cidade, mais habitada por seres de mentes-atrofiadas, e sem nenhum tipo de preocupação, na questão da divulgação literária, do livro, da leitura, da escrita, da paixão de ler. Isto tudo, é mais um pretexto para afirmar que 'a covardia intelectual, é mesmo o nosso lema'.

OBS.: Vocês observaram, que a nossa organização literária, a mesma responsável pela Flip ou pela Bienal, adora endeusa o termo'Internacional', até parece que para uma feira literária ter relevância tem que ter necessariamente o 'Internacional'. , e da-lhe S. Meyer., D. Brown, J. Grogan, (é isto mesmo, a ortografia?), e J. K. Rowling, da vida. Nós brasileiros, pensamos sempre, que, para algo ser importante para ter sucesso, precisamos necessariamente ter a presença de alguma personalidade internacional, para abonar nossa organização, nossa capacidade intelectual, ou seria incapacidade.