terça-feira, 2 de junho de 2009

EU VOU CHORAR

Em maio a Organização Mundial da Saúde divulgou seu ultimo relatório, que revela a expectativa de vida humana no período que vai do ano 1990 a 2007, assim com os índices da mortalidade infantil neste mesmo período.

Engana-se quem acha que perderei meu tempo comentando a nossa expectativa de vida ou o quanto melhorou o nosso índice de mortalidade infantil nas ultimas décadas. Eu prefiro comentar sobre a inercia dos índices Africanos, porque lá a expectativa de vida é de meros 50 anos, ou seja são raros, dependendo do país, os casos de pessoas que ultrapassa esta faixa de idade, lá morrem 145 crianças para cada lote de mil nascidos, lá o flagelo da AIDS é sim uma grande de devastadora epidemia, há países que mais de 50% da população tem o vírus, lá morrem milhares de pessoas , de mães, de crianças por inanição, lá a miséria é generalizada.

Eu vou chorar por todas as mães africanas, principalmente por aqueles que morrem de fome antes mesmo de ter condições físicas de amamentar seus filhos recem nascidos(nascidos?), por todas aquelas mães que de tão fracas não tem se quer lágrimas o que dirá leite para alimentar seu filho, os mesmos filhos que mais parecem monstros devido a extrema magreza, fraqueza, os mesmos filhos em que viver é sinonimo de inferno no sentido mais cruel e desgraçado do termo.

Eu vou chorar por toda a nossa hipocrisia , por toda o nosso egoísmo, em sempre achar que só nós temos direito a plenitude da vida, que só nós temos direito a saúde, que só nos temos direito de agradecer a Deus por mais um dia, por mais uma refeição. A nossa hipocrisia, o nosso egoísmo diante da desgraça do povo africano(da enorme parte miserável do continente africano) é tão grande, é tão monstruosa que chega ao ponto de se pensar o quão ridículo e absurdo é nossa vida, nosso comportamento, nossa civilização, nossa sociedade, nossa cara de pau, a nossa ridícula fraqueza existencial, nossa certeza de que há algo além da morte, do sofrimento e da miséria(Ou será que os africanos sonham em voltar reencarnados em uma outra vida?????Ou será que para eles todo este sofrimento serve para alguma coisa, serve para que??????).

A desgraça africana, é um fato, e ao mesmo tempo um alerta, de uma dura realidade, que serve sobretudo para que nunca esquecemos o quanto é frágil e ridícula toda a nossa certeza em torno da felicidade, da eternidade, da fé, da caridade, da bondade, da vida eterna, da paz e de todas as outras utopias, sonhos, alucinações que faz do homem um ser capaz de se sentir feliz mesmo sabendo que ao seu lado tem um bebe gritando desesperadamente por causa de 200 ml de leite;

É bom realmente, pensar, que Deus exista, é bom que ele consiga apaziguar, consolar todas as mães africanas, é bom que realmente ele exista, e é melhor ainda que ele seja AFRICANO.

Enquanto isto eu vou chorar*.

OBSERVAÇÃO : Chorar aqui, neste artigo, tem um sentido todo especial, pois este chorar é sinonimo de INDIGNAÇÃO, de raiva mesmo , ou seria de vergonha de pertencer, de fazer parte de uma civilização tão medíocre, covarde, idiota....