domingo, 1 de março de 2009

SOMOS HUMANOS? OU SOMOS DANÇARINOS?

Dias atrás li um artigo em que o sujeito escrevia "...se fosse tudo produto do acaso, não teríamos diante dos olhos a sinfonia magnifica que aparece no 'Planet Earth', onde tudo é beleza e equilíbrio.... o que se vê na linha de produção da Natureza, é uma perfeição que chega a dar vertigem...., Tudo fruto do acaso?...." Também tive vertigem ao ler tal artigo, ou então sou cego de pai e mãe e esqueceram de me avisar, alguém aí me diga, com raras exceções, onde está esta propagada perfeição, beleza, como pode se achar um gato persa perfeito, como pode se achar a perfeição nos animais, como pode se achar perfeição no humano, será que o fato de se ter olho, coração de se poder sentir prazer, pode nos dar o direito de nos acharmos perfeito, será que um urso polar é um animal magnificamente perfeito o senhor ou melhor o doutor Luiz Paulo Horta, (aquele mesmo...) o tal sujeito, pode até achar bonito e perfeito os seres que o rodeiam, vai ver ele vive em algum lugar, muito além do horizonte, só não pode e não tem é o direito de abusar do bom senso daqueles que vivem e sente prazer em viver em um mundo onde a imperfeição é a regra e o contrário a exceção, em um mundo em que o certo é se definir como humano-animal-irracionalmente imperfeito, ou então podemos assumir a função de dançarinos, onde alguns prefere dançar conforma a musica-diferença, onde a dança é sinonimo de diferença a cada amanhecer ou será entardecer, ou então onde a dança seja apenas um ritmo magnificamente belo da natureza.