sexta-feira, 13 de março de 2009

DA FALSIDADE E DA AMIZADE (OU MAIS DO MESMO)

- Nos dias de hoje ser falso, não é apenas um defeito humano, é antes de tudo uma necessidade;
- As amizades do ORKUT e afins, são as únicas realmente sinceras, pois não temos necessidades de comprovar, de conviver para se chegar a tal conclusão;
- Para ser feliz, precisamos talvez, apenas de uma grande amigo. A infelicidade sempre se cerca de vários amigos;
- Há pessoas que tem uma necessidade enorme para se cercar de amigos falsos;
- Ninguém é suficiente honesto e forte a ponto de poder abdicar da falsidade;
- Ninguém escolher ser falso, as razões é que escolhe;
- Gostar de algo e manter sempre a mesma opinião sobre este algo, é ser sincero, honesto consigo mesmo, o problema é quando passamos a gostar de muitas coisas e manter sempre a mesma opinião, típico de gente falsa;
- Há amizades que são sinónimos de verdadeiras, a de irmãos por exemplos, no entanto estas - por motivos óbvios - são justamente as mais falsas;
- Chegamos ao atual estágio de nossa civilização, graças unicamente a ela - a falsidade;
- O excesso de falsidade no mundo, é o que nos faz uma civilização;
- Todo grande elogio, esconde uma pequena falsidade;
- O único animal realmente sincero, é a serpente;
- O silencio de algumas pessoa soa sempre falso, a sinceridade odeia o silencio;
- A Internet é o paraíso dos sinceros, virtualmente e literalmente falando.
- Todos nós gostamos de uma palavra amiga, tais palavras nos faz bem e nos conforta, alguém aí ainda duvida do poder 'do falso'.
- A última grande conquista 'do falso', está no excesso de choro , de tristeza da humanidade, existe coisa mais ridícula;
- Escrever bobeiras inconvenientes como estas, não é apenas ser sincero com a nossa mediocridade é também tratar como falsidade, a verdade vigente do nosso dia-a-dia.